loader

Mais de 100 mil clientes do Candando contribuíram com Kz 06 milhões para o Hospital Pediátrico

Os seis milhões de Kwanzas foram arrecadados no projecto solidário Arredonda, depositados por 116 mil clientes do supermercado Candando, Wammo e Cuida +. Com um acréscimo de mais seis milhões, o dinheiro serviu para comprar aparelhos de ar-condicionado e outros materiais de apoio ao Hospital Pediátrico de Luanda.

O projecto solidário Arredonda, promovido pelo Candando, com o objectivo de angariar fundos dos clientes, desenvolver acções e promover a saúde infantil, fez a entrega, ontem, de materiais diversos ao Hospital David Bernardino equivalentes a 12 milhões de Kwanzas, total arrecadado na edição de 2017. Aquela unidade hospitalar foi eleita como beneficiária deste projecto dada a sua dimensão e importância, não só na cidade capital, mas também no país. Por isso, a contemplaram com 12 equipamentos de ar condicionado, seis computadores, 10 UPS (fonte de alimentação ininterrupta de energia), 10 frigoríficos para medicamentos e vacinas, seis máquinas de lavar a roupa, um exaustor, oito pequenos electrodomésticos, 393 utensílios domésticos, 661 pacotes de fraldas e 50 biberões.

Representando o supermercado Candando, Isabel dos Santos disse que decidiram lançar este projecto não apenas por acreditarem na política de boa vizinhança, mas também por assumirem um papel activo na comunidade em que a empresa está inserida. “Procuramos soluções que tenham um impacto positivo na sociedade angolana, especialmente nas áreas da saúde, educação e da nutrição infantil”, reforçou. O Hospital Pediátrico não é a única instituição com a qual se solidarizaram, pelo que, nestas acções, já doaram cerca de 40 milhões em produtos alimentares. Isabel, que falava durante a apresentação do balanço do projecto, que completa dois anos de existência, aproveitou para agradecer a todas as pessoas que apoiaram a causa, principalmente os 116 mil clientes que “arredondaram” as suas contas no Candando, na Wammo e no Cuida +. “O povo angolano é um povo solidário.

Os clientes fizeram uma doação no total de seis milhões de Kwanzas e nós duplicamos para 12 milhões de Kwanzas, em 2017”, sublinha. Na ocasião, o director do referido hospital, Francisco Domingos, disse que a unidade hospitalar que dirige apresentou as necessidades e, por meio destas, o projecto procurou dar respostas com produtos comercializados no supermercado. Os medicamentos não estão alocados no projecto por não serem produtos que o Candando venda, mas são bem-vindos os materiais que receberam, porque precisavam. “É preciso realçar este acto de solidariedade, ainda mais numa altura de crise e das dificuldades que se impõem.

O apoio serviu para cobrir as lacunas na área de enfermaria e sala de espera, que foram equipadas com ar-condicionado, bem como a lavandaria”, disse Francisco Domingos. O director aponta ainda que o Hospital Pediátrico sempre preferiu receber os meios de que precisa e não propriamente o dinheiro, também por questões de rigor financeiro e de transparência. O músico Matias Damásio acompanhou o acto, por ser embaixador do projecto, pela nobreza e pela importância do Arredonda. Disse que sempre teve vontade de ajudar, ma poucas oportunidades, pelo que agradece ao Candando por lhe ter dado esta. Matias fez um espectáculo para as crianças do Hospital e considera-o como uma das coisas que mais o marcaram.

Nada sobre a Sonangol

Na ocasião, os jornalistas aproveitaram para perguntar, a Isabel dos Santos, se intentou mesmo uma acção judicial contra o actual PCA da Sonangol, mas a empresária mostrou- se indisponível para falar sobre o assunto. Isabel disse que o dia era apenas dedicado às crianças, uma vez que é mãe, e o foco, naquele momento, era apenas esse.

Últimas Notícias