loader

Presidente João Lourenço encontrou-se com homólogo da Guiné

O reforço das relações de cooperação entre Angola e a Guiné (Conacry) dominou o encontro que os Chefes de Estados dos dois países, respectivamente, João Lourenço e Alpha Condé, mantiveram na tarde deste Domingo, na capital congolesa Brazzaville. João Lourenço encontrou- se com o homólogo guineense pouco antes do início da primeira Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da Comissão Clima da Bacia do Congo

Alpha Condé adiantou que houve também troca de informações sobre a situação política nos dois países. O Chefe de Estado angolano manteve, também em Brazzaville, um outro encontro em privado, com o presidente da Comissão da União Africana, o tchadiano, Moussa Faki Mahamat.

A Cimeira de Brazzaville vai adoptar uma declaração sobre a operacionalização da comissão clima da bacia do Congo e do respectivo “Fundo azul”.

O Chefe de Estado angolano, João Lourenço, aterrou em Brazzaville no fim da tarde de Sábado, para participar na primeira Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da Comissão Clima da Bacia do Congo.

A Comissão Clima da Bacia do Congo é um organismo criado em Novembro de 2016, na cidade marroquina de Marraquexe, com o propósito de promover programas e projectos nos domínios da economia azul, ajudando a combater a pobreza entre as populações ribeirinhas e a atenuar os efeitos das mudanças climáticas.

A bacia do Congo tem uma extensão de 220 milhões de hectares de floresta e é tida como o segundo maior pulmão ecológico do planeta, depois da Amazónia. Para além do Chefe de Estado anfitrião, Dennis Sassou Nguesso, reuniram-se em Brazzaville os da Guiné Equatorial, Teodoro Nguema, do Ruanda, Paul Kagame, e do Gabão, Ali Bongo.

Igualmente os estadistas da Guiné Conacri, Alpha Condé, do Níger, Mahamadou Issoufou, Senegal, Macky Sall, República Centro Africana, Faustin Touadera, e de São Tomé e Príncipe, Evaristo Carvalho. O Rei Mohamed VI de Marroco é dos principais convidados, por ter sido anfitrião da Cimeira africana sobre o clima e se apresentar como um dos principais patrocinadores do “Fundo Azul” para a bacia do Congo.

O Presidente Joseph Kabila da República Democrática do Congo (RDC), que ocupa cerca de 40 por cento do território da Bacia do Congo, fez-se representar no encontro de Estadistas.

A criação do “Fundo Azul” é justificada pela necessidade de redefinir uma economia que respeite o ambiente e inclusive, que associe a exploração sustentável das florestas e das águas das costas marítimas, dos rios e dos seus afluentes.

Últimas Notícias