loader

Centro Integrado de pesca do Tômbwa custa USD 30 milhões

A unidade de processamento cuja gestão é da Pescangola, tem como objectivo alavancar o desenvolvimento da indústria pesqueira no Namibe, que de um tempo para cá se encontra adormecida

POR: Borges Figueira

O Centro Integrado de Pesca do Tômbwa, na província do Namibe, onde vão atracar embarcações de pesca industrial, semi-industrial e artesanal, custou aos cofres do Estado angolano USD 30 milhões. O acto inaugural foi presidido pela ministra das Pescas e do Mar, Victoria de Barro Neto. A infra-estruturas contempla, Borges Figueira entre outras áreas, um entreposto frigorifico com sistema de recepção de pescado a partir das embarcações, uma sala de processamento, duas câmaras de conservação com a capacidade de 150 toneladas cada, três túneis de congelação de 15 toneladas cada, bem como uma fábrica de gelo com capacidade de produção 7,5 toneladas dia.

De acordo com a ministra das Pescas e do Mar, a segunda fase do projecto prevê o acabamento das obras da lota onde será comercializado o pescado, o mercado de venda a retalho Está igualmente prevista a criação de infra-estrutura onde irão funcionar os serviços de fiscalização pesqueira, migração e fronteira, serviços da capitania, das alfândegas, assim como da Polícia Fiscal, agência bancárias e lojas de venda de materiais e artefactos de pesca, pequenas oficinas de reparações e manutenção de embarcações. “Com este complexo teremos no mesmo espaço geográfico estruturas que permitirão não só o embarque e o desembarque dos produtos de pesca em condições de segurança, mas também estruturas de tratamento, processamento, conservação e comercialização dos frutos do mar”, enfatizou a ministra. Victória de Barros Neto sublinha ainda que o complexo permitirá tratar o pescado de forma organizada e em condições higio-sanitárias adequadas, redução das perdas pós-captura e controlar o preço da primeira venda.

Para Victória de Barro Neto, estas infra-estruturas modernas e sustentáveis servirão para optimizar o emprego bem como a transferência de tecnologia e inovação tecnológica, com o objectivo de diversificar a gama de produtos da pesca e aumentar a sua qualidade. A inauguração desta unidade de produção vai tornar o município do Tômbwa no grande pólo de desenvolvimento do sector das pescas, como foi no passado, e vai igualmente criar novos postos de trabalho para os jovens da província. Por outro lado, o centro será um importante meio para a implementação de sistemas de controlo de qualidade dos produtos e da rastreabilidade com base nas normas nacionais e internacionais, além de fornecer um produto que não coloque em risco à saúde do consumidor. Na ocasião, a ministra informou que o Executivo, através do Ministério das Pescas e do Mar, tem como objectivo instalar a cadeia produtiva do sector, desde a captura até à comercialização, razão pela qual está a incentivar os empresários do ramo a desenvolverem projectos como entrepostos de frigoríficos, estaleiros navais, fábrica de artefactos de pescas entre outros.

Últimas Notícias