loader

Compadre

Hoje Sexta-feira(4), o meu compadre Canivete, melhor, Walter Pinto, completa mais uma risonha primavera. Já lá vão mais de cinquenta cacimbos na face da terra. Uma caminhada entre a nostalgia e o encanto, uma intensa vida social recheada de preciosidades, apesar de alguns altos e baixos, próprios de um percurso imparável.

POR: João Rosa Santos

A sua veia promissora chegou à nascença. Ainda criança, já era tipo faz tudo. Gostava de fazer, de experimentar, quase nada lhe fazia espécie. Nascido no seio de uma família malanjina, o meu compadre viveu sempre uma vida normal procurando realizar os seus sonhos. No desporto foi um “As”. Experimentou o karaté mas não foi longe. Partiu para o hóquei em patins e lá sentiu-se realizado, deu o nó com a sua modalidade predilecta. Patinou que se farta, stikou a valer, sendo hoje, na província, uma das maiores referências de todos os tempos. De igual forma, também na cultura tentou alguns acordes musicais, mas saiu-se mal, apesar de seus irmãos mais velhos serem exímios tocadores de guitarra. Rendeu- se à evidência dos factos e na actualidade, somente a patinagem constitui o seu lazer do coração. Ontem empreendedor, hoje empresário de créditos firmados, desfila no corredor de Malanje e Lundas, realizações múltiplas nos mais variados sectores da vida económica e social na região nordeste do País. Não sendo homem de virar costas à luta, enfrenta as vicissitudes da vida de peito aberto, sabe transformar as dificuldades em oportunidades de sucesso, é um batalhador vencedor. A sensação de perda não o faz atirar a toalha ao tapete. As razões pela negativa quase lhe são desconhecidas. Assim ou assado, sabe lidar com o insuportável, compreender as curvas e contracurvas do quotidiano, perdoar e viver a vida que imagina, do seu jeito e maneira. Desde tempos distantes, não foram poucas as partidas, os sustos que a vida lhe pregou, as ravinas que teve de ultrapassar, demonstrando sempre coragem, firmeza e determinação. A sua caminhada não é obra de bruxaria nem nenhum fenómeno do oculto. É apenas alguém que sabe ser e estar cujo exemplo enfeitiça muitos jovens que bebem dos seus ensinamentos e o seguem fielmente. A nossa amizade vem de longe. É irmandade. Onde está um está outro. Somos como siameses. E para nossa maior alegria, hoje,as nossas famílias também são como uma só,faça sol ou chuva, na alegria ou na tristeza, estamos sempre juntos. Hoje, sexta-feira(4), o meu compadre Canivete, melhor, Walter Pinto, completa mais um ano de vida. Certamente, com moderação, vamos confraternizar. Como sempre, não faltarão os bons quitutes da nossa terra mãe. Vamos agradecer a Deus por todas as bênçãos que nos tem dado. Vamos cantar parabéns e desejar-lhe longos e felizes anos de vida. Parabéns compadre, irmão e amigo!

Últimas Notícias