loader

Populares da Barra do Cuanza clamam por reparação de vias de acesso

Aberto em Setembro de 2017, o hospital local passou a atrair os habitantes do interior da comuna, mas estes queixam-se do mau estado da via, a qual desejam ver reparada

Texto de: Alberto Bambi

A invocada e reiterada necessidade dos habitantes da Comuna da Barra do Cuanza, município de Belas, em Luanda, de ver os indivíduos das suas diferentes povoações cada vez mais comunicáveis aumentou nos últimos tempos, devido à entrada em cena do considerado hospital de referência da comuna-sede.

Com os serviços de saúde básicos aí desenvolvidos, os moradores das longínquas localidades de Tombo e Akongo passaram a assomar com mais frequência a sede da vila, à procura de cura para as enfermidades que afectam a sua população, designadamente malária, diarreia aguda e algumas doenças respiratórias, confirmadas pelos enfermeiros Noé Alexandre e Maria, destacados Domingo último na referida instituição, como as patologias mais frequentes.

Aliás, tal situação foi confirmada por uma família do Tombo encontrada no bairro Cabarril, no dia desta reportagem, cujo responsável se identificou apenas por Zé. Este adiantou a O PAÍS que a inauguração do estabelecimento de saúde da Barra do Cuanza animou a sua família e os seus vizinhos, por já poderem sarar o paludismo dentro da comuna.

“Mas aumentaram também os desafios da viagem, pois temos de passar por estradas que ainda precisam de ser endireitadas, principalmente quando chove”, declarou Tio Zé, como é tratado pelos seus familiares.

O entrevistado reconheceu o esforço da Administração da comuna no sentido de ver as vias de acesso transitáveis, entretanto, recomendou que as autoridades locais tenham mais coragem de exigir meios adequa-dos para tratar das estradas tidas como terraplanadas.

Apesar de ter reconhecido que ainda é difícil deslocar-se de uma região da comuna para a sede da Barra do Cuanza, o administrador comunal, Tomás Mwanza, assegurou que os governantes do município possuem um programa de tratamento das vias de acesso, sobretudo do Tombo e Akongo.

“É preciso sublinhar que a questão de acesso do interior da comuna para cá já melhorou muito e continuamos a trabalhar para que o quadro seja favorável aos cidadãos, a fim de verem as suas deslocações facilitadas.

Segundo o administrador, estão disponíveis, ao longo de um percurso de mais de oito quilómetros, meios e técnicos cujo objectivo é reparar constantemente essas estradas e intervir com rapidez nas ocasiões em que a chuva cai.

Últimas Notícias