loader

Especialista em Políticas Públicas defende eleições autárquicas em simultâneo

O político e especialista em Políticas Públicas (PP) David Kissadila alertou a classe política angolana de que a realização de eleições autárquicas, em 2020, de forma gradual, pode comprometer o desenvolvimento do país

POR: Ireneu Mujoco

Em entrevista a este jornal, o político sustentou que as eleições autárquicas, se forem realizadas apenas nos municípios mais desenvolvidos, em detrimento dos menos, as assimetrias regionais poderão agudizar- se. David Kissadila defende que a realização de eleições autárquicas em simultâneo poderá dar um impulso ao desenvolvimento dos próprios municípios, em vez do gradualismo. No seu entender, a eliminação das assimetrias regionais em todo o país passa pela realização de eleições autárquicas em todo o território nacional, apesar de algumas circunscrições não reunirem condições infra-estruturais. Apesar disto, segundo o entrevistado, esta carência não pode servir de pretexto para que as autarquias não abranjam estas circunscrições.

Exemplificou não fazer sentido haver eleições nos municípios do Lobito, Catumbela, Baía-Farta (Benguela) e não fazê-las no Alto Zambeze, Lumbala Nguimbo e Camanongue (Moxico), sendo que estes últimos continuariam a sofrer as assimetrias regionais de sempre. Criticou a atitude de certos partidos que defendem a realização de eleições em municípios que dizem ser seus bastiões eleitorais, nos quais pensam governar. “Existem partidos que defendem esta ideia, mas é uma ideia retrógrada”, afirmou, justificando que passados 26 anos após a realização das primeiras eleições multipartidárias, os eleitores cresceram muito em termos de maturidade política.

“O país já realizou quatro processos eleitorais, e ao longo destes os eleitores têm uma visão de cada partido, daí não fazer sentido falar em bastiões”, aconselhou David Kissadila. Explicou que os partidos políticos que pretendem ganhar eleições devem destrinçar entre os seus verdadeiros militantes/eleitores, os simpatizantes e os amigos destas mesmas forças políticas. “Nem todos que participam em actividades político-partidárias de massas são eleitores destes partidos”, alertou o político, para quem a história dos bastiões deve ser posta de parte por quem pretende vencer eleições em 2020.

Iniciativa do MAT

David Kissadila saudou a iniciativa do Ministério da Administração do Território (MAT) e dos Partidos Políticos que, nos últimos dias, têm estado a desdobrar-se em várias províncias para explicar aos munícipes a importância da realização das autarquias. Apesar de enaltecer esta iniciativa, referiu que alguns partidos já estão em “ pré-campanha eleitoral”, numa altura em que ainda nada foi decidido oficialmente pelos órgãos competentes do Estado, no que concerne à realização de eleições autárquicas. Para evitar constrangimentos e reclamações dos futuros concorrentes, David Kissadila defende que o Estado deve atribuir as verbas antecipadamente, para que todos concorram em pé de igualdade.

Últimas Notícias