loader

“Os mais-velhos devem continuar a transmitir valores positivos”

Em torno do lema: “A família Como Modelo de Valores e Inspiração dos Seus Filhos”, enquadrado nas jornadas de 15 de Maio, Dia Mundial da Família, o Conselho Provincial da Família (CPF) de Malanje reuniu governantes, entidades tradicionais, eclesiásticas, militares e civis, para reflectirem sobre a valorização da família e o resgate e promoção de valores, direitos e responsabilidades, como bases fundamentais da sociedade

POR: Miguel José, em Malanje

No sentido de exercerem o papel de educar as jovens gerações, a directora provincial interina da Família e Promoção da Mulher, Guilhermina Neto, apelou, nesta Sexta-feira, às igrejas e à sociedade civil a redobrarem esforços na implementação de acções que visem contribuir na edificação das famílias, para o resgate dos valores morais e cívicos. Falando no acto de abertura da 21ª Sessão do CPF, Guilhermina Neto apoiou-se no Artigo 35º da Constituição da República de Angola, que define a família como o núcleo fundamental da sociedade, sendo objecto especial de protecção do Estado, quer se funde em casamento, quanto em união de facto, entre homem e mulher, para invocar a importância do acompanhamento das igrejas e das organizações da sociedade civil na busca de caminhos para a solução de problemas que tendem a desestruturar as famílias angolanas, particularmente em Malanje.

De acordo com a responsável, a família, na tradição africana, assume um papel preponderante, na medida em que constitui o elemento central para assegurar a educação e transmissão da cultura e das vivências, por via oral, de pais, avós, tias, tios, anciãs e sábios da comunidade. Com isso, fez notar que a introdução da escrita mudou as ligações sociais e psicológicas no seio da família tradicional, obrigando à inserção das crianças na educação formal, sendo que, à medida que elas vão se desenvolvendo, vão assumindo responsabilidades, dentro e fora da família, que lhes permitem construir a sua própria vida. “Diante do actual quadro fortemente influenciado pela globalização, em que os valores humanos estão a perder-se, julga-se importante abordar neste conselho a necessidade de cada membro se pautar por uma conduta cívica aceite na sociedade, fazendo com que as crianças e os jovens se inspirem nas suas famílias”, incitou a directora.

‘Desestruturação familiar, uma realidade’

Por causa da desestruturação social, a directora interina apontou a perda dos valores morais e o desrespeito entre os membros da família; a falta da referência que muitos pais deixaram de representar para os fi lhos; a fuga à paternidade; a gravidez indesejada de adolescentes; o consumo excessivo de álcool por jovens; o desrespeito pela dignidade humana; a falta de civismo; os casos de violência sexual, em que os implicados são os próprios membros da família, como sendo alguns exemplos que abalam a estrutura familiar. Porém, em virtude disto, citou que no primeiro trimestre do ano em curso a Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher (DIPROFAMU) registou 112 casos de natureza diversa, com realce aos casos de prestação de alimentos e fuga à paternidade. “Em Angola, a desestruturação familiar continua a ser uma realidade”, lamentou. Ainda a respeito da desestruturação familiar, os membros do CPF também reflectiram e acusaram que a má utilização das redes sociais, sobretudo por parte da juventude, tem estado a contribuir para a desestruturação familiar. Contudo, sem pretenderem colocar em causa os benefícios da globalização e das suas ferramentas, concluíram a necessidade de orientar o seu uso, para que seja adequadamente aproveitada.

Recomendações Durante o dia de discussões e análises, os membros abordaram temas como: “a educação, preparação e aconselhamento de casais e de futuros casais”; “Resgates e Preservação dos Valores Morais, Cívicos, Éticos, Culturais e Patrióticos”; “O Reforço da Relação Família, Comunidade e Escola”; “Normas de Convivência em Sociedade”. Assim, no final da sessão, o Conselho recomendou que os mais-velhos devam continuar a transmitir valores positivos, ligados à preservação da cultura angolana; que as escolas missionárias existentes em Malanje implementem uma disciplina ligada à Bíblia Sagrada para contribuir na moldagem e passagem de boas condutas e ensinamentos sobre o divino aos alunos; que as instituições religiosas preparem os jovens casais por um período de seis a doze meses em matérias ligadas ao matrimónio, para que possam garantir uma relação matrimonial consistente nos lares; que a Direcção Provincial de Viação e Trânsito (DPVT) trabalhe no sentido de continuar a promover acções de capacitação para os moto-taxistas (também conhecidos como kupapatas) sobre o Código da Estrada, para que possam exercer a sua actividade dentro dos marcos da lei. Ora, o Conselho da Família é um órgão colegial consultivo do Ministério da Acção social, Família e Promoção da Mulher, cujo objectivo é de assegurar a participação dos vários organismos do Estado e não só na vida das famílias.

Últimas Notícias