loader

Carta do leitor: Angolano tipo nada

Prezado director, muito obrigado pelo trabalho do jornal OPAÍS, a par do trabalho dos outros jornalistas dos outros jornais, rádios e TV. Neste mês de Maio vocês estão todos de parabéns pela informação diversificada que nos oferecem todos os dias.

POR: Ismael Ngunza

Hoje em dia, se não gostas de um jornal podes ler o outro, ou, se uma notícia não está num, podes comprar um outro e encontrar, assim como nas rádios. A diversidade faz bem ao povo. Mesmo falando de liberdade de imprensa e censura e outras coisas, já não é possível, porque temos muitos jornais e muitas rádios. somando todos os órgãos, temos a informação quase completa sobre aquilo que se passa em Angola e no mundo. Mas também acho que os órgãos devem fazer mais pela educação das pessoas. Há muita notícia e muita crítica, mas falta formação, para que os angolanos deixem de agir na vida tipo nada. Se bem que as escolas e a família é que devem ter primazia na educação. Mesmo assim acho que a comunicação social pode ajudar a que as pessoas percebam que é preciso ordem e respeito. Estás numa fila, num banco ou num restaurante, ou numa loja, vem um, não importa se é mulher ou homem, avança tipo não está a ver ninguém. Isso é falta de educação. No trânsito também andam só, mesmo pondo em perigo as vidas das pessoas. Isto é assim em tudo, mesmo no namoro, não importa se a outra pessoa já tem alguém, aqui não se pede licença e ninguém aguarda pela sua vez, é só avançar. Mas todos querem ser respeitados. Acho que se os jornalistas falarem muito sobre estes assuntos, as pessoas vão começar a mudar de comportamento. Não podemos mais continuar a viver assim desta forma, temos de nos respeitar uns aos outros, para que o país avance e para deixarmos bons exemplos para as crianças.

Últimas Notícias