loader

Aeroporto de Catumbela inundado com água dos esgotos

Um vazamento no Aeroporto Internacional da Catumbela, Terçafeira, 8, deixou as zonas públicas parcialmente inundadas com água proveniente das fossas sépticas e espalhado um cheiro nauseabundo

Texto de: Zuleide de Carvalho, em Benguela

Um incidente de saneamento básico ocorrido no Aeroporto Internacional da Catumbela, às 11h da manhã de Terça-feira, resultou no vazamento de água dos esgotos. Sem o sistema de ventilação funcional, o cheiro nauseabundo alastrou-se nas instalações.

O jornal OPÁIS ouviu o responsável provincial da ENANA e director do aeroporto, Armindo Chambassuco, que revelou estarem a ser feitos trabalhos de limpeza do espaço e desobstrução dos esgotos, no aeroporto, que iniciaram na tarde do dia 8 e teram terminado ontem, 9 de Maio.

“Houve retorno das águas num dos sanitários, provocando inundação nas áreas de serviço”, esclareceu, tendo acrescentado que já viveram problemas semelhantes, porém, sem a propagação das águas para as zonas abertas, circunscrevendo- se apenas às casas de banho.

Quanto às razões que estiveram na base do episódio, que esta semana levou muitos frequentadores do local a deplorar as condições de higiene no Aeroporto Internacional da Catumbela, o responsável justificou-se, alegando que “a população utiliza mal” os quartos de banho.

Os comportamentos nada cívicos assinalados consistem no “depósito de objectos, materiais não higiénicos” nas sanitas, que “causaram a obstrução da tubagem que faz a evacuação das águas para as caixas principais”. Resultado, as águas residuais alagaram a área onde se concentram o café, a casa de câmbio e banco, a entrada do aeroporto e uma parcela da zona para realização do check-in.

Essa situação gerou desagrado no seio dos passageiros que, apesar de se mostrarem incomodados pela água e o forte cheiro, foram compreensivos o bastante e não se exaltaram, testemunhou o responsável Armindo Chambassuco.

“Em termos operacionais, não causou grandes problemas. Tivemos sim alguns transtornos. As pessoas entenderam que é o retorno das águas, assinalou. Interpelado sobre a constante inoperância dos aparelhos de ar condicionado no Aeroporto Internacional da Catumbela, tornando o recinto demasiado quente e abafado, intensificando o cheiro fedorento, na Terçafeira, o director enunciou: “felizmente está em reparação.”

Os passageiros poderão ter algum conforto ao permanecerem nas instalações, pois “o trabalho já iniciou, e o calor vai fazer parte do passado”, prometeu. Todavia, o aeroporto também apresenta problemas no fornecimento de energia eléctrica.

Últimas Notícias