loader

Mais de USD 55 mil milhões da China investidos no Brasil

Novas tecnologias, petróleo e gás são os sectores do Brasil que mais investimentos receberam da China nos últimos 15 anos, uma aposta que tende a continuar.

O Boletim Bimestral do Brasil sobre Investimentos revela que empresas da China estiveram envolvidas em 262 projectos de investimento no Brasil entre 2003 e Abril de 2018, 102 dos quais confirmados, com a realização de um investimento de USD 55,4 mil milhões , e investimentos anunciados de USD 71,3 mil milhões, perfazendo o valor global de USD 127,7 mil milhões. Seis projectos de investimento de empresas chinesas no Brasil foram divulgados entre Março e Abril do ano em curso, três dos quais com valores anunciados que totalizaram USD 992,7 milhões, revela a quarta edição do Boletim Bimestral sobre Investimentos Chineses no Brasil do Ministério do Planeamento, Desenvolvimento e Gestão do Brasil.

A Petro-China, empresa virada para os negócios no estrangeiro do grupo China National Petroleum Corporation (CNPC), a 7 de Março, anunciou a compra de 30% da TT Work, distribuidora de combustíveis no Recife, Pernambuco. A DJI, empresa produtora de “drones”, inaugurou, em Curitiba, o segundo pólo de vendas no Brasil, e a YDF Valves anunciou a aquisição de uma parcela da IPPG Brasil, com sede em Sorocaba, negócios cujos valores não foram divulgados.

Nesse fluxo de negócios, o grupo Midea anunciou aplicar USD 900 mil no lançamento de uma plataforma de comércio electrónico destinada à venda directa de electrodomésticos. A empresa Glory Top pagou USD 391,8 milhões pela arrematação em leilão de cinco instituições de ensino superior do grupo ULBRA, e um consórcio com a participação da Shandong Kerui Petroleum venceu o leilão promovido pela Petrobras para implantação de uma Unidade de Processamento de Gás Natural no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, em Itaboraí, aplicando cerca de USD 600 milhões. O boletim informa que foram identificados mais dois anúncios de investimento referentes a Dezembro de 2017, com a Chint Group, empresa chinesa produtora de equipamentos para instalações eléctricas, ao ter anunciado um investimento de USD 34,2 milhões numa fábrica de módulos solares em Extrema (Mato Grosso) e a YAPP Automotive Parts, fabricante de tanques plásticos para o sector automóvel, que estaria a preparar um investimento de USD 24,63 milhões destinados a eguer uma fábrica em Gravataí (Rio Grande do Sul), que ficará concluída até ao segundo semestre de 2019.

Últimas Notícias