loader

Padre apela a jornalistas no Bengo a comunicarem com verdade

O padre Cristóvão Salazar, da diocese de Caxito, na província do Bengo, apelou ontem, Domingo, aos jornalistas a serem verdadeiros comunicadores que levam mensagens autênticas.

Segundo o padre, que falava durante a celebração eucarística em homenagem ao Dia das Comunicações Sociais (13 de Maio), que ontem (Domingo) se celebrou, os jornalistas devem ter em conta a responsabilidade que têm na sociedade, pelo que não devem difundir notícias com conteúdos falsos. Frisou que os jornalistas que divulgam falsas informações não amam a sua pátria, nem respeitam as instituições em que trabalham. Por outro lado, alertou os jovens a estarem atentos às falsas notícias que são publicadas nas redes sociais, pois estas têm como finalidade deturpar a verdade sobre determinadas situações.

Na sua mensagem sobre o Dia das Comunicações Sociais, o Papa Francisco apelou à promoção de um jornalismo de paz, sem entender, com esta expressão, um jornalismo “bonzinho”, que negue a existência de problemas graves e assuma tons suaves. “Pelo contrário, penso num jornalismo sem fingimentos, hostil às falsidades, a slogans sensacionais e a declarações bombásticas; um jornalismo feito por pessoas para as pessoas e considerado como serviço a todas as pessoas, especialmente àquelas – e no mundo, são a maioria – que não têm voz; um jornalismo que não se limite a queimar notícias, mas se comprometa na busca das causas reais dos conflitos, para favorecer a sua compreensão das raízes e a sua superação através do aviamento de processos virtuosos; um jornalismo empenhado a indicar soluções alternativas às escalada do clamor e da violência verbal”, sublinhou o sacerdote. O Dia Mundial das Comunicações Sociais, em 2018 está a ser comemorado sob o lema “A verdade vos tornará livres. Notícias falsas e jornalismo de paz”. A mensagem do Papa Francisco para este dia é tradicionalmente publicada na festa de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas, a 24 de Janeiro, e o Dia é celebrado no Domingo antes de Pentecostes. Nesta ocasião é o 13 de Maio de 2018.

Bispo do Sumbe quer mais amor entre as pessoas

O bispo da Igreja Católica no Cuanza-Sul , Dom Luzila Kiala, destacou ontem, Domingo, na vila de Calulo, a necessidade dos cristãos terem o amor como a fonte da união, harmonia e bem estar entre as pessoas . “O amor deve ser a identificação dos verdadeiros cristãos e este amor deve ser extensivo a todos aqueles que precisam conhecer a Deus,” disse o prelado quando proferia a homilia na missa de acção de graças inserida na peregrinação a Nossa Senhora de Fátima que decorre no município do Libolo, província do Cuanza-Sul, sob o lema “ Maria, os jovens a fé e a vocação “. Em declarações à Angop, o padre Mohamed Cassessa disse que a peregrinação teve muita importância para os católicos e não só, porque exterioriza o sentimento por Deus, pedindo bênçãos, saúde, paz, união entre as famílias e protecção diante da Nossa Senhora.

O prelado referiu que os peregrinos da diocese levam uma mensagem de reflexão com os corações abertos para pedir perdão e agradecer à Nossa Senhora todas as graças que tem proporcionado na vida de cada um dos fiéis. Considera que a participação de cada fiel representa uma fé pessoal daquelas pessoas que acreditam em milagres. A peregrinação foi marcada por uma vigília e transporte da imagem da Nossa Senhora de Fátima, acompanhada de orações de louvor à Deus e cânticos, bem como realização de palestras, confissões, procissão de velas e missa de acção de graça. Participaram na peregrinação fiéis da Igreja Católica das províncias de Luanda, Malange, Cuanza-Norte e Cuanza-Sul. A peregrinação à Nossa Senhora de Fátima é uma actividade de devoção com realização anual por parte da Diocese do Sumbe. No 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais, a Santa Sé quer tratar das “notícias falsas” ou “fake news”, ou seja, “informações infundadas que contribuem para gerar e alimentar uma forte polarização das opiniões”.

Últimas Notícias