loader

Académica vai recorrer da decisão da FAP

O director da Académica de Luanda, Manuel Cabral, assegurou a este jornal que vai recorrer da decisão da Federação Angolana de Patinagem (FAP) por ter perdido a Supertaça (João Garcia) em hóquei em patins séniores masculinos na secretaria.

Texto de: Madona Lourenço

Os estudantes de Luanda, segundo a FAP, utilizaram três jogadores que não tinham o processo de inscrição concluído. Por isso, a federação decidiu atribuir o troféu ao Petro de Luanda que na altura perdeu por 2-3.

Para o responsável, a comunicação que recebeu do órgão reitor da modalidade no país deixou perplexo Anderson da Silva, Argentino Agostinho e o Walter Bernardo, atletas supostamente mal inscritos. Manuel Cabral adiantou que a Federação cometeu um erro ao não notificar o clube 48 horas antes da realização da partida, segundo os regulamentos.

O vice-presidente da FAP, Pedro Azevedo, adiantou que dias antes da realização da supertaça o 1º de Agosto endereçou uma carta dizendo que os três atletas tinham vínculo com aquele clube.

Últimas Notícias