‘Crimeia é Rússia’, embaixada russa responde a Washington sobre abertura da ponte

Os comentários dos Estados Unidos sobre a Ponte da Crimeia, através do estreito de Kerch são previsíveis, e Moscovo não está a pedir autorização a ninguém para construir projectos de infra-estruturas no seu território, comunicou a embaixada da Rússia nos EUA.

O Departamento de Estado dos EUA declarara anteriormente que a ponte impedia a navegação e a entrega de mercadorias na área, portanto, os Estados Unidos estão a acompanhar de perto a situação. “Como se podia prever, Washington não está feliz com isso. Mas a Crimeia é Rússia”, declarou a embaixada em comunicado divulgado Terça-feira (15). “Não vamos pedir permissão a ninguém para construir infra-estruturas de transporte para o bem da população das regiões russas”, acrescentou. Desde 2014, as relações entre Moscovo e Washington recuaram em virtude da crise na Ucrânia e à reunificação da Crimeia à Rússia após referendo.

Os Estados Unidos e os seus aliados não reconhecem os resultados do referendo, mas a Rússia sustenta que o plebiscito foi realizado em conformidade com o direito internacional. Terça-feira (15), o presidente russo Vladimir Putin abriu a estrada para carros e autocarros na ponte da Crimeia, ligando assim a península da Crimeia à região russa de Krasnodar. Trata-se da ponte mais extensa da Rússia, com um comprimento de 19 quilómetros. A sua inauguração estava marcada para Dezembro de 2018, porém os construtores concluíram os trabalhos com antecedência. A ponte já se abriu ao tráfego automóvel, da cidade de Kerch, revelou um correspondente da Sputnik esta Quarta-feira (16). O tráfego de automóvel também foi iniciado na península de Taman, Sul da Rússia, na parte europeia do país.

Carros e motociclos inauguraram abertura do tráfego na Ponte da Crimeia

Os primeiros a conduzirem na ponte foram jornalistas, blogueiros e celebridades, seguidos pelos motociclistas do clube Lobos da Noite, que esperaram pela “sua vez” durante a noite inteira.

Motoristas buzinaram quando o tráfego foi aberto

Entre os primeiros a atravessar a ponte da Crimeia encontrava-se Maria Zakharova, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia. “16 de Maio de 2018. Eu consegui viajar de Taman a Kerch através da Ponte da Crimeia. Inesquecível!”, escreveu a diplomata na sua conta no Facebook. A Ponte possui uma estrada de quatro faixas com capacidade de fluxo de até 40 mil veículos por dia e duas linhas ferroviárias com fluxo diário de até 47 pares de comboios. O lançamento do serviço ferroviário está previsto para 2019.