Benguela, uma potência económica

As suas potencialidades económicas vão desde o sector das pescas, da agricultura, da indústria extractiva e transformadora, e do turismo.

POR: Miguel Kitari

Os municípios do Lobito, Catumbela, Benguela e Baía Farta, todos do litoral, são os principais pólos de atracção económica da província. A agricultura e a pecuária são actividades concentradas mais para o interior, nos municípios do Balombo, Bocoio, Ganda, Cubal, Chongorói. Além dos novos investimentos nos sectores de energia e águas e que podem dar outro impulso à economia, a província tem uma bacia hidrográfica considerável, onde os rios Catumbela, Cubal e outros ajudam no fomento da agricultura nas localidades por onde passa.

As principais produções agrícolas são o Sisal, Algodão, Cana-deaçúcar, Café Arábica, Abacateiro, Banana, Batata, Batata-doce, Gergelim, Feijão Macunde, Girasasol, Goiabeira, Mamoeiro, Mangueira, Maracujá, Massambala, Massango, Milho, Plantas Aromáticas, Produtos Hortícolas, Rícino, Tabaco, Eucalipto, Pinheiro. Dos 39.826,83 km² de área total, cerca de 1 milhão de hectares são terras favoráveis ao desenvolvimento da actividade agrícola.

Actualmente, os programas de reabilitação visam sustentar um resgate das infra-estruturas de apoio à actividade agro-pecuária, irrigação (Canjala, Catumbela e Cavaco para 10.000 hectares) priorizando as culturas do milho, feijão, banana, palmar e hortícolas diversas, com uma produção bruta estimada em cerca de 80.000 toneladas Neste processo, e apesar das dificuldades, a indústria dá sinais de retoma, com o Pólo de Desenvolvimento Económico e Industrial da Catumbela a ser a grande esperança na criação de empregos e “desenvolver” o estatuto de segundo maior pólo industrial do país que Benguela sempre ostentou.

Toda essa cadeia encontra suporte na plataforma logística que conforma o Corredor de Desenvolvimento Economico do Lobito, cujas principais infra-estruturas são o Porto Comercial do Lobito e o Caminho-de- Ferro de Benguela, que parte do litoral para o leste, cruzando todo o centro do país. O turismo é outro sector em crescimento, mas que carece de mais investimentos sobretudo privado. São os casos dos municípios do Lobito, Catumbela, Benguela e Baía Farta, todos eles no litoral. Pelos recursos existentes, localização geográfica, e infra-estruturas, Benguela é, seguramente, uma potência económica do país. No entanto, novos investimentos precisam-se para se assegurar mais empregos e crescimento económicos harmonioso da província.