loader

Ministro assegura que telecomunicações estão mais abertas

O sector abriu-se e eliminou os constrangimentos do acesso à prestação de serviço de comunicações, disse o ministro José Carvalho da Rocha, ontem na abertura do Fórum Telecom

POR: Borges Figueira

Os serviços móveis vão ter mais um operador e “a licença global está a ser alvo de um concurso que fecha em Setembro deste ano, e depois desse processo vão ser anunciados os resultados, e que, acrescentou, a instalação de uma nova rede com todas as infra-estruturas não leva menos de 12 meses”, avançou o ministro Carvalho da Rocha, durante o fórum promovido pelo Jornal Expansão. O certame, que teve lugar ontem, Sexta-feira, reflectiu sobre aquilo que os agentes económicos podem esperar do aumento do número de operadores de telefonia móvel em termos de estrutura de mercado, de oferta de serviços e de desenvolvimento do país. Pela mesma ocasião, o administrador do Instituto Nacional e Telecomunicações (INACOM), António Moniz, afirma que o mercado das telecomunicações em Angola tem um posicionamento estratégico definido através da sua missão, visão e valores com o objectivo principal de contribuir para o desenvolvimento do sector.

O sector tem como missão “assessorar e representar o Executivo através da regulação, supervisão e fiscalização do Sector das Comunicações, incluindo as comunicações electrónicas e os serviços postais”, disse, acrescentando que é preciso assegurar a qualidade de serviço num ambiente de concorrência saudável, com uma visão de um órgão regulador de excelência, moderno e proactivo. Segundo ainda António Moniz, o INACOM tem como objectivos estratégicos posicionar-se como organização de elevado nível de performance organizacional, aumentar a sua notoriedade no sector das Comunicações, Electrónica e Postal.

Fez saber ainda que um dos objectivos para o desenvolvimento do sector das Telecomunicações, durante o período 2017-2022, é a criação de uma infra-estrutura básica e garantir o acesso ao serviço de comunicações electrónicas a preços acessíveis com o relançamento da Angola Telecom. Presente no fórum, o Presidente da Comissão Executiva da Empresa Interbancária de Serviços (EMIS), José Alberto Matos, considerou que a transformação do negócio de voz num negócio de dados e acesso à Internet e a regularização de preços concorrem para a neutralidade de rede e segurança para a entrada de uma nova operadora no mercado.

Últimas Notícias