loader

china opõe-se fortemente à interferência dos EUA na questão de Taiwan

A china está fortemente insatisfeita com as observações de um porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, que falou contra a decisão da República Dominicana de cortar “relações diplomáticas” com Taiwan

“Nós pedimos aos Estados Unidos que observem o princípio de “Uma Só China” e os compromissos feitos nos três comunicados conjuntos sino-norte-americanos e que não façam observações irresponsáveis sobre os laços entre a China e outros países, nem interfiram nos assuntos internos da China, como as relações através do Estreito”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Lu Kang, na Sexta-feira, em conferência de imprensa diária.

Ele lembrou que a China e os Estados Unidos estabeleceram laços diplomáticos em 1979, com reconhecimento dos Estados Unidos de que existe uma só China no mundo e que o Governo da República Popular da China é o único Governo legítimo representando toda a China, o que foi escrito nos três comunicados conjuntos sino-norte-americanos.

“Por que razão os Estados Unidos obstruiriam outros países para reconhecer o princípio de “Uma Só China” ou a normalização de laços com a República Popular da China?”, questionou Lu.

A China e a República Dominicana assinaram um comunicado conjunto em Pequim sobre o estabelecimento de relações diplomáticas no dia 1 de Maio, e um senador dos Estados Unidos Marco Rubio, disse numa audiência do Senado que “talvez o Paraguai poderia ser o próximo”.

No ano passado, a China e o Panamá estabeleceram relações diplomáticas. “Isso comprovou mais uma vez que o princípio de “Uma Só China” ganhou reconhecimento e apoio mundial, e ele é uma tendência irreversível que atende à aspiração da população”, disse Lu.

Acrescentou que a China está pronta para desenvolver laços amistosos e promover a cooperação com todos os países do mundo com base nos Cinco Princípios de Co-existência Pacífica e no princípio de Uma Só China.

Últimas Notícias