Fórum económico de benguela reflectiu sobre desenvolvimento do país em tempo de crise

O Fórum económico realizado no município da Catumbela, província de Benguela, reuniu empresários e empreendedores, para discussão sobre oportunidades económicas em tempo de crise

Texto de: Constantino Eduardo, em Benguela

chancelado pela PROA, a 3ª Edição do “Benguela Economic Fórum” decorreu a 18 de Maio, Sexta-feira, e manteve a ambição de se tornar no fórum económico de referência na região Centro e Sul de Angola. Sob o lema “Construir Vantagens Competitivas para a Economia Angolana”, o evento teve como objectivo criar discussões com vista à geração de ideias para o desenvolvimento económico do nosso país.

Na abertura, o responsável da PROA, José Bucassa, elucidou que o objectivo do projecto é aproximar a academia à classe empresarial, de maneira a contrariar a crise que colocou à prova todos os fundamentos do nosso modelo económico, bem como identificar “essenciais e urgentes reformas económicas”.

O fórum contou com 3 painéis. O primeiro decorreu sob o tema “Angola Economic Outlook” e teve como orador Precioso Domingos, economista e investigador no Centro de Estudos e Investigação Científica (CEIC) da Universidade Católica de Angola(UCAN).

No segundo painel, Dalva Allen, presidente do Conselho de Administração do Instituto de Fomento Empresarial, falou sobre as “Potencialidades do Sector Produtivo, Financiamentos e Incentivo ao Investimento”.

Os prelectores destacaram a necessidade de se continuar a investir seriamente no processo de diversificação da economia, sem jamais perder-se de vista sectores-chaves como o da agricultura. Após à sessão de perguntas e respostas, que gerou interacção
entre palestrantes e convidados, o terceiro painel foi submetido ao tema “Integração Regional – Oportunidades, Desafios e Estratégias no âmbito da adesão à Zona de Comércio Livre Africana (e SADC, em perspectiva), sob presidência temática de José Severino, presidente da Associação Industrial de Angola.

Filomena Oliveira, empresária, consultora e vice-presidente de da Confederação Empresarial de Angola; e Danilo Ventura, assessor do presidente da Comunidade de Empresas Exportadoras e Internacionalizadas de Angola, foram os palestrantes.

De acordo com o comunicado final a que O PAÍS teve acesso, à semelhança das edições anteriores, o Benguela Economic Fórum(BEF) teve como foco promover a partilha das melhores práticas entre os diferentes actores que intervêm na formação e fortalecimento do eco-sistema empresarial nacional (e local), proporcionar aos participantes o acesso ao conhecimento especializado e à experiência internacional.

“Angola é um país com enorme potencial económico em vários sectores de actividade, com maior destaque para o sector produtivo. No âmbito da adesão à Zona de Comércio Livre Africana, a economia angolana entra numa esfera de competição mais alargada e mais exigente”, realça o documento.

O evento reservou a reflexão à volta das políticas do Executivo, com análises e conclusões sobre o real impacto que as mesmas têm na vida activa dos empresários contribuintes. A 3ª edição reuniu muitos dos principais actores e especialistas da arena económica nacional para reflexão, análise e debate, servindo como um repositório de contributos sobre os factores críticos de sucesso à construção de vantagem competitiva para a economia angolana.

A I edição do fórum realizouse dia a 2 de Outubro de 2015, em parceria com o Instituto Superior Politécnico Jean Piaget de Benguela (ISPJPB), com a conferência “Perspectivas da Economia Local em Tempo de Crise” e a 2ª edição, “Fórum Agrobusiness”, foi realizada a 29 de Abril de 2016, com o apoio do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) da Universidade de Lisboa, em colaboração com Associação Industrial de Angola (AIA).