loader

Análise Diária: Taxa de crescimento referente ao ano corrente foi revista em baixa, para 2,3%

O sector petrolífero e não petrolífero deverão crescer 0,8% e 2,4%, respectivamente, em 2018.

POR: Atlantico

Espaço Angola

A taxa de crescimento económico referente ao ano corrente foi revista em baixa de 4,9% no OGE 2018 para 2,3% de acordo com os dados do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2018-2022.  Os dados recentes, divulgados no PND, demonstram que a taxa de inflação homóloga atingirá 23% em 2018, uma desaceleração de 5,7 p.p. face as estimativas do OGE.

Espaço Internacional

Zona Euro: As exportações registaram redução de 2,9% em Março, face ao período homólogo, fixando- se em 199,9 mil milhões EUR.  Japão: A balança comercial registou um superavit de 625,97 mil milhões JPY em Abril, o que corresponde a um aumento de 30,8% face ao período homólogo.

Visão Atlantico

A taxa de crescimento económico referente ao ano corrente foi revista em baixa de 4,9% no OGE 2018 para 2,3% de acordo com os dados do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2018-2022. A revisão do indicador, que agora apresenta-se mais em linha com as estimativas de algumas organizações internacionais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a Organização das Nações Unidas (ONU), que previam um crescimento de 2,2% e 2,0%, respectivamente, poderão reflectir a necessidade de ajustar o hiato dos dados divulgados nas Contas Nacionais, que dão conta de um desempenho negativo do PIB nos últimos dois anos, muito abaixo das anteriores estimativas do governo.

As actuais projecções de crescimento serão suportadas pelo crescimento do sector de petróleo e gás, em 2,0%, enquanto, o sector não petrolífero deverá crescer 2,4%, correspondendo a uma redução de 4,1 p.p. e 2 p.p., respectivamente, face às estimativas constantes no OGE 2018. As exportações, na Zona Euro, registaram redução de 2,9% em Março, face ao período homólogo, fixando-se em 199,9 mil milhões EUR. Durante o mesmo período as importações situaram-se em 173 mil milhões EUR, uma queda de 2,5% em relação a Março de 2017. Como resultado, a região registou em Março um excedente de 26,9 mil milhões EUR no comércio de bens com o resto do mundo. Destaca- se que o comércio intra Zona Euro reduziu 0,6% no terceiro mês do ano face a igual período de 2017, atingindo 170,5 mil milhões EUR.

 

Últimas Notícias