Rádios Mais Huambo comemora nono aniversário com regressos

Entre as novidades está um espaço para “grande entrevista”, um dos seus maiores desafios do momento, pelo facto de estar virado para a auscultação de gestores públicos e privados, além de membros da sociedade civil de todos os municípios e comunas da província

POR: Paulo Sérgio

A Rádio Mais Huambo, propriedade do Grupo Media Nova, completou ontem nove anos de contribuição na formação, informação e entretenimento dos habitantes desta parcela do território nacional e seus visitantes. Como resultado do trabalho árduo de uma equipa de jornalistas e técnicos jovens, comandada por Ana Ruth Miguel, como directora, esta emissora conquistou os corações das pessoas, tornando-se a mais ouvida na província. “Todos os nossos programas têm bastante audiência, embora variada, mas o programa mais ouvido é a Manhã de Informação, principalmente o espaço Linha Directa e também o programa Votoka, em língua nacional”, referiu.

Esclareceu que o espaço Linha Directa é usado pelos ouvintes que apresentam, via telefónica, problemas de cariz social e económico às entidades governamentais visando a sua solução. Declarou que o sucesso do programa Votoka, com mais audiência na província, deve-se ao facto de ser o “mais completo”, em que inclusivamente são realizados vários debates com a participação de várias entidades da província. Além deste, que é emitido das 6 às 7horas da manhã, às 18:15 os ouvintes são brindados com um jornal em língua nacional. No entanto, a direcção da Rádio ambiciona aumentar o tempo de antena nesta língua nacional. “Temos prestado um serviço bastante positivo tanto aos ouvintes como às entidades desta província.

É frequente recebermos, tanto dos ouvintes como dos gestores, mensagens de agradecimento pela prontidão, transparência e profissionalismo”, salientou. As comemorações foram marcadas por uma alteração abrangente na grelha de programação, com o retorno de programas como “Intervenção no feminino” e “Manhã de Informação” que tornou- se mais suave, com informação diversificada, mas não cansativa, como sublinhou Ana Ruth Miguel, a sua directora. “Reactivamos o programa Intervenção no Femenino, que foi felicitado, pessoalmente, pelo nosso governador João Baptista Kussúmua, e implementamos o programa Tardes Mais, este, um diário que era somente emitido às Sextas-feiras”, disse.

Entre as novidades, há um espaço de grande entrevista que se apresenta como um dos maiores desafios do momento, pelo facto de estar voltado à auscultação de gestores públicos e privados, e membros da sociedade civil de todos os municípios e comunas da província. “Para tal será necessário deslocarmo- nos aos locais, muitos deles distam mais de 100 quilómetros da sede. E não é fácil, pois os recursos são muito poucos, quer financeiros, quer humanos”, assinalou. Seguidamente acrescentou que “não desanimámos e continuamos a fazer o possível, apesar de todas as dificuldades, pois sabemos que melhores dias virão”. Além de agradecer os integrantes da sua equipa pelo sacrifício e entrega com que abraçam as tarefas, Ana Ruth exaltou que “é com humildade que agradecemos a cada ouvinte, às autoridades governamentais, aos colaboradores, aos anunciantes e aos amigos, por fazerem parte destes nove anos de Rádio Mais Huambo”.