loader

Rafael Marques 1º angolano Herói da Liberdade de Imprensa

O jornalista Rafael Marques de Morais foi nomeado para o prémio “Herói Mundial da Liberdade de Imprensa”, do IPI (Instituto Internacional da Imprensa), cuja cerimónia decorreu ontem, em Abuja, Nigéria. Rafael torna-se assim o primeiro angola a ganhar tal nomeação e o 70º Herói Mundial da Liberdade de Imprensa do (IPI).

O prémio em questão homenageia jornalistas que deram uma contribuição significativa para a promoção da liberdade de imprensa, particularmente em face de elevado risco pessoal. Juntamente com o prémio Free Media Pioneer, também atribuído anualmente, este foi apresentado numa cerimónia especial, ontem, em Abuja, Nigéria. Segundo uma nota publicada no site da organização do evento, Rafael aparece entre os nomeados porque tem enfrentado décadas de assédio e processos jurídicos ao revelar a corrupção e os abusos de direitos humanos na sua terra natal.

Rafael Marques fundou o site Maka Angola, que leva a cabo trabalhos de investigação sobre corrupção envolvendo líderes com posições de destaque nas esferas da política, negócios e militar. Em grande parte dos trabalhos, lê-se no comunicado, Marques tem-se concentrado na gestão cleptocrática dos recursos naturais em Angola, cujas vastas reservas de petróleo e minerais enriqueceram uma pequena elite governante enquanto milhões permanecem na pobreza. A diretora-executiva do IPI, Barbara Trionfi, saudou o jornalista angolano pela sua dedicação à procura da verdade num ambiente “implacável” para a liberdade de imprensa.

“Apesar da repressão sistemática dos meios independente em Angola, Rafael Marques tem conseguido – correndo grande risco pessoal – fazer incidir uma luz no abuso de poder ao nível mais elevado com coragem e persistência”, disse. Aquela directora deplora o processo em andamento contra os jornalistas Rafael Marques e Mariano Brás, no qual enfrentam acusações de calúnia e difamação contra o ex-procurador-geral da República. “Angola deve acabar com o seu assédio ao senhor Marques e a todos os jornalistas angolanos”, observou ela. “Se o Presidente Lourenço leva a sério a mudança, ele deve permitir que meios críticos e independentes floresçam”. Rafael Marques é o primeiro Herói Mundial da Liberdade de Imprensa do IPI de Angola e o terceiro da lusofonia, depois do português Nuno Rocha e do brasileiro Júlio de Mesquita Neto.

O International Press Institute (IPI) é a mais antiga organização mundial dedicada à promoção do direito à informação. É uma rede global de jornalistas e editores que trabalha para salvaguardar a liberdade de imprensa e promover a livre circulação de notícias e informação, bem como a ética e o profissionalismo na prática do jornalismo. O evento em que Rafael Marques foi homenageado teve lugar durante o Congresso Mundial e Assembleia Geral anual do IPI. Nos últimos quatro anos, os prémios Herói Mundial da Liberdade de Imprensa e Free Media Pioneer foram concedidos em parceria com o International Media Support (IMS) de Copenhaga, Dinamarca.

Últimas Notícias