loader

Montante do Prémio Nacional de Cultura e Artes 2018 em “Stand by”

Os valores a serem entregues aos galardoados da 18ª edição do Prémio Nacional de Cultura e Artes (2018), fi xado no equivalente a USD 35 mil, por categoria em edições anteriores, ainda não estão defi nidas as verbas a atribuir para esta temporada, em Novembro conforme previsto

A informação foi prestada ontem à imprensa, por Rosa Ngola, técnica do gabinete jurídico do Ministério da Cultura, à margem da cerimónia de apresentação do corpo de jurado para a presente edição, tendo reiterado que a verba deste ano deverá ser paga em função da disponibilidade financeira do Executivo. Por outro lado, anunciou algumas alterações feitas ao regulamento do prémio, pelo facto de estar desajustado ao actual contexto sócio-cultural.

Desse modo, entre alguns objectivos do certame, havia um período de avaliação das obras culturais e artísticas de um ano prévio à sua outorga. Assim, o novo regulamento elimina esse horizonte temporal, passando todas as obras e o trabalho dos artistas a serem avaliados de forma mais abrangente pelo corpo de jurado. Outra mexida tem a ver com a introdução para as próximas edições, das disciplinas artísticas de Artesanato e Designer.

O júri

O júri é integrado por Vatomene Kukanda (Presidente); Ana Paula Henriques e Maria Helena Miguel (Literatura); Fineza Teta e Filomena Coquenão (Artes Plásticas); Carlos Lopes e Eduardo Paim (Música); Adérito Rodrigues e Isabel André (Teatro).

Compõem ainda o juri, João Maria Ferraz Vunge e Abel Couto (Cinema e Audio-visual); Vatomene Kukanda e Constância Ceita (Investigação em Ciências Humanas e Sociais); Afonso Dinis e Simão António Capita (Festividades Populares) e Sara Fialho e António Bequengue (Jornalismo Cultural).

Apelo

A secretária de Estado da Cultura, Maria Piedade de Jesus, apelou ao corpo de jurado para a presente edição, a estender o seu olhar avaliativo às restantes províncias do país, não se cingindo apenas a Luanda como se tem verifi cado maioritariamente.

A responsável frisou a necessidade de olhar para o perfi l e a contribuição dos potenciais galardoados pelos seus actos em prol do país, porém sem deixar de lançar um olhar sobre Angola, pois existem em muitas paragens vários talentos de reconhecida competência.

Presidente Por sua vez, o presidente do júri, Vatomene Kukanda, reafi rmou a meta avançada por Piedade de Jesus, salientado que o corpo que dirige procederá a deslocações em todas as províncias do país, a fim de constatar os referidos trabalhos.

Garantiu ainda que há condições técnicas e materiais para o efeito, de modo que os trabalhos deverão ocorrer na tranquilidade máxima até ao mês de Setembro, em que deverão ter concluído todo o trabalho de avaliação, cuja outorga dos prémios está prevista para Novembro.

O prémio

o prémio Nacional de cultura e Artes é a mais importante distinção do Estado Angolano neste sector, tendo como principal objectivo incentivar a criação artística e cultural, bem como a investigação científi ca no domínio das ciências humanas e sociais, foi instituído em 30 de Junho do ano 2000.

Últimas Notícias