loader

Polícia constata redução de crimes com armas de fogo

O balanço definitivo da segunda fase da operação “ Tigre”, realizado no fim-de-semana, aponta para a detenção de 216 suspeitos, 180 dos quais em flagrante delito.

As autoridades policiais, em Luanda, revelaram, ontem, que houve uma diminuição, nas últimas semanas, no índice de crimes violentos com recurso a armas de fogo, com realce para a zona periférica da cidade. Apesar de não revelar cifras, o porta-voz do comando provincial da corporação, inspector chefe Lázaro Vaz da Conceição, referiu que houve uma redução na onda de homicídios, violações sexuais, roubos em estabelecimentos comerciais e interior de residências.

Por este motivo, prosseguiu em entrevista à Angop, as autoridades policiais descartam a necessidade de recorrer às Forças Armadas Angolanas (FAA), no sentido de controlar as zonas consideradas críticas. “Existem alguns bairros considerados críticos, e é para ali onde estamos a direccionar as nossas acções”, esclareceu. Entretanto, o balanço definitivo da segunda fase da operação “ Tigre”, do último fim-de-semana, aponta para a detenção de 216 suspeitos, 180 dos quais em flagrante delito. O oficial mostrou-se preocupado com o aumento de crimes com recurso a armas brancas envolvendo adolescentes.

A título de exemplo, apontou o município do Talatona onde foi desmantelado um grupo de supostos marginais composto por adolescentes. Durante a operação foram ainda apreendidas 82 viaturas, 53 motorizadas, 15 armas de fogo de calibre diverso, 25 metros de cabos eléctricos, electro-domésticos, telemóveis, utensílios de cozinha, meios de coação e para intimidação, nomeadamente facas e catanas. As detenções foram feitas nos municípios de Talatona (Simione), Viana (Km-30 e 9), Cacuaco (vila sede e Augusto Ngangula), Belas (Ramiros), Cazenga (Curtumes, Malueca e Patrício). A Polícia interveio também nos bairros do Nelito Soares, Marçal, Rangel, Catintom e Prenda (Maianga), Papá Simão, Kicuxi, Kididi Kiamy (Viana), Casas Azuis, Camama, Chimbicato, Rei Mandume (Talatona), Augusto Ngangula, Cerâmica, Mulenvos Comandante Bula, no Cazenga e Cacuaco, respectivamente.

Os detidos são acusados de envolvimento nos crimes de homicídio, roubo e furto, porte e uso ilegal armas de fogo. Igualmente chefe das operações do comando de Luanda da Polícia Nacional, Lázaro da Conceição afirmou que a operação vai prosseguir até que o sentimento de segurança seja restabelecido junto a população. O oficial apelou para a colaboração dos munícipes na denúncia de todas as práticas criminosas e na identificação de supostos marginais. Participam na operação “ Tigre”, efectivos da Polícia de Ordem Pública, de Intervenção Rápida, Trânsito e Serviço de Investigação Criminal. A capital angolana conta com sete milhões de habitantes distribuídos pelos municípios de Luanda, Cazenga, Viana, Cacuaco, Kilamba- Kiaxi, Talatona, Belas, Icolo e Bengo e Quiçama.

Últimas Notícias