Angola vai adquirir aviões ATR

O Presidente da República visitou, na Terça-feira, a fábrica de aviões da marca ATR, uma empresa franco-italiana, que produz aeronaves com hélices, com capacidade para aterrar em pistas de terra batida..

Na empresa ATR, o Presidente recebeu explicações de todo processo de produção, desde a montagem de componentes, linha de fuselagem e asas, bem como visitou o interior de um avião ATR 72-600, com capacidade para 72 lugares. Em seguida, João Lourenço visitou as instalações da Airbus, aonde lhe foram apresentados vários modelos de aviões da referida empresa. No final do encontro, o ministro dos Transportes, Augusto Tomás, não descartou a possibilidade de os vôos doméstico virem a ser feitos em aviões ATR, estando a decorrer sondagens e conversações para que Angola venha, eventualmente, a adquirir alguns aviões da referida marca.

Entretanto, fonte governamental afirmou em exclusivo a OPAÍS que Angola vai adquir aviões ATR para alargar a rede de vôos domésticos, fazendo com que Luanda seja a plataforma obrigatória da ligação entre províncias. Por outro lado, um grupo de empresários angolanos, confidenciou a OPAÍS o seu interesse na aquisição de um ou dois aviões que farão ligação entre as províncias do sul, centro e leste do país.

Sobre a ATR

A empresa que detém 75% da quota mundial de aviões com hélice, produz aeronaves com capacidade para transportar entre 42 e 72 pessoas, com preços que variam entre os USD 22 milhões (modelo ATR 42 com capacidade para transportar até 50 pessoas) e USD 27 milhões (modelo ATR 72). Desde 1981, a empresa trabalha com cerca de 200 companhias em mais de 100 países, com diferentes condições climáticas.

David Vargas, responsável para a área de comunicação da empresa, disse a OPAIS que em 32 milhões de vôos, a empresa tem nos seus registos apenas 10 acidentes. A empresa tem como accionistas a Leonardo (50%) e a Airbus (50%). Explicou também que a linha de produção da fábrica compreende três fases, sendo a primeira a fuselagem feita em Nápoles, Itália, asas em Bordeaux, França e fase final também em França, concretamente em Toulouse.