Temer cedeu, mas camionistas já pedem um golpe militar para derrubar Governo

Apesar de terem visto praticamente todas as suas exigências atendidas pelo Presidente, camionistas não pararam acções de protesto e continuaram a paralisar o Brasil.

Apesar de ter reduzido a intensidade, a greve dos camionistas brasileiros continuou nesta terça-feira, entrando no nono dia, mesmo depois de o Presidente Michel Temer ter cedido perante praticamente todas as exigências do sector.

O Governo acusa movimentos políticos infiltrados de fomentar os protestos e nas ruas há cada vez mais manifestantes a pedir a queda de Temer. Na quarta-feira, é a vez dos trabalhadores da Petrobras de se manifestarem.

Durante os últimos nove dias, cidades um pouco por todo o Brasil viveram paralisadas: o abastecimento a hospitais, supermercados e bombas de gasolina não aconteceu, dezenas de voos foram cancelados e escolas e universidades foram encerradas, para além do trânsito infernal que provocou o bloqueio das principais vias das cidades.