Análise Diária: Saldo da balança comercial referente ao último trimestre de 2017 atingiu Kz 1.155,51 mil milhões

Os combustíveis continuaram a ser o principal produto de exportação, com uma quota de 94% sobre o total

POR: Atlantico

Espaço Angola

A balança comercial registou superavit de 1.155,51 mil milhões AOA, no quarto trimestre de 2017, o que representa um aumento de 87,7% face ao período homólogo.  O clima económico apurado ao longo do primeiro trimestre de 2018 apresentou uma ligeira melhoria, apesar de manter-se em terreno negativo, tendo passado de -15 para -14 pontos.

Espaço Internacional

Canadá: O Produto Interno Bruto referente ao primeiro trimestre de 2018 registou desaceleração de 0,4 p.p. comparativamente ao trimestre anterior, fixando-se em 1,3%.  África do Sul: O superavit da balança comercial registou redução de 87,74% no mês de Abril, ao fixar- se em 1,14 mil milhões ZAR.

Visão Atlantico

As transacções comerciais entre o país e o resto do mundo realizadas ao longo do quarto trimestre de 2017 resultou num saldo de 1.155,51 mil milhões AOA, contribuindo para que a balança comercial fosse superavitária e com um incremento de 87,7% em comparação ao período homólogo. Na comparação com o terceiro trimestre de 2017 verificou- se um incremento do saldo comercial de 80,7% , impulsionado pelo aumento das exportações em 24,4% e redução das importações em 23,9%. O desempenho das exportações poderá reflectir o incremento do preço petróleo, o principal produto de exportação com uma quota de 94% sobre o total, que durante o período em análise registou expansão de 16,21%, para 66,87 USD/barril.

Importa ressaltar que a China foi o principal destino das exportações do país, enquanto, Portugal foi a principal origem das importações. No que concerne ao comércio com os países africanos, a África do Sul e o Togo destacaram-se como principais exportadores e importadores, respectivamente. • A balança comercial da África do Sul registou saldo de 1,14 mil milhões ZAR durante o mês de Abril, que representa uma redução de 87,74% em relação ao mês anterior. Durante o período em análise, as exportações reduziram em 9,8% para 88,5 mil milhões ZAR, ao passo, que as importações registaram queda de 1,6%, situando-se em 87,4 mil milhões ZAR. Não obstante a diminuição, destaca-se que o país registou o segundo superavit consecutivo, após igual número de défices. As estimativas iniciais apontavam para um superavit de 4,7 mil milhões ZAR.