loader

Mais de 200 crianças carentes beneficiam de formação académica gratuita

A Fundação EDU C inaugurou ontem, no município do Kilamba Kiaxi, distrito do Golf II , a primeira das 920 instituições que pretendem erguer em todo país, com capacidade para albergar 250 crianças, denominado “Centro Educ”. O Centro vai funcionar como escola do ensino primário e primeiro ciclo, em bairros desfavorecidos

POR: Stela Cambamba

Inserir um milhão de crianças no sistema de ensino até 2030 é o desafio a que os promotores do projecto Rede de Suporte Educacional (RS Educ-1), que visa dar apoio às famílias desfavorecidas com dificuldades em enquadrar e manter as crianças na escola, do ensino primário até ao 1º ciclo, se predispõem. O mentor do projecto, Saydi Neto, explicou que, para tal, serão construídos 920 Centros Educ em todo país, com capacidade para albergar acima de 333 mil crianças, além de enquadrarem outras crianças em escolas públicas. Com a sua implementação, pretendem contribuir para a redução do número de crianças que se encontram fora do sistema de ensino, elevar o nível educacional da população e reduzir a pobreza.

A fundação visa, especificamente, fornecer uma educação académica gratuita, inclusiva e de qualidade, alinhada com o Plano Nacional de Educação, baseada na componente da moral, cívica, ética e de responsabilidade social. Além disso, proporcionarão às crianças o ensino da língua inglesa e a introdução à literacia financeira, assim como desenvolverão diversas habilidades a fim de contribuir para o desenvolvimento integral da criança, incentivando a participação activa das famílias na sua educação e nos centros EDUC. Para concretizar esta proeza, o centro Educ possui um coordenador geral, um pedagógico, oito professores e uma equipa de limpeza. A instituição obedece, na sua essência, ao plano curricular e ao calendário escolar estabelecido pelo Ministério da Educação. Funciona de 2ª a 6ª feira no período da manhã, das 7h30 às 12 horas, e de tarde, das 13h00 às 17h00.

Conceitos essenciais do Centro Educ

O Centro está aberto a toda e qualquer família desfavorecida cujo rendimento do agregado familiar é igual ou inferior a 25 mil kwanzas por mês ou a receita per capita é inferior a 200 kwanzas por dia. Professores ou mentores do projecto RS Educ-1 devem ser alunos do ensino médio ou universitário com formação pedagógica. Sendo que os padrinhos ou madrinhas podem ser pessoas singulares ou colectivas que se comprometem a apoiar monetariamente uma ou mais crianças desfavorecidas. O padrinho irá ajudar mensalmente uma ou mais crianças desfavorecidas com um montante mínimo de 2.500 kwanzas por criança, deste valor 500 kwanzas será para o mentor. O compromisso do padrinho com a criança tem a duração de um ano, sendo renovado automaticamente enquanto o padrinho não manifestar por escrito a intenção de cessar o acordo. Reserva- se ao padrinho o direito de cessar o acordo caso a Fundação não apresente os relatórios de prestação de contas. Saydi Neto disse que outro objectivo da fundação é ter uma sociedade em que todas as crianças em idade escolar estejam inseridas no sistema de ensino. “Para tal, pretendemos inserir no sistema de ensino e proporcionar condições necessárias de aprendizagem, às crianças desfavorecidas em idade escolar”, frisou.

Últimas Notícias