loader

Ministro da Defesa malgaxe ameaça envolver o Exército

O ministro da Defesa do Madagáscar bateu, Quinta-feira, com o punho na mesa e ameaçou envolver a Polícia se o governo e a oposição não encontrarem rapidamente uma solução para a crise política em que o país está mergulhado há mais de um mês.

“Pedimos a todos os líderes desta crise que querem bloquear a vida da nação para encontrarem uma saída”, alertou o ministro Beni Xavier Rasolofonirina num comunicado. “Isso deve ser feito dentro dos prazos impostos pelo Alto Tribunal Constitucional”, acrescentou ele, “caso contrário, a Polícia intervirá como o último bastião da nação (…) para não deixar o país numa situação catastrófica.

Governo de Unidade Nacional A 25 de Maio, o Supremo Tribunal Constitucional ordenou ao Presidente Hery Rajaonarimampianina que “nomeasse um primeiro-ministro consensual” e um governo de unidade nacional. Uma solução para acabar com os protestos diários da oposição, que vem pedindo, há mais de um mês, a renúncia do chefe de Estado, eleito em 2013. Mas longe de apaziguar os espíritos, a injunção do Alto Tribunal Constitucional despertou a controvérsia: o seu calendário não é claro e, especialmente, o regime e os seus opositores reivindicam a maioria na Assembleia Nacional, onde muitas autoridades eleitas mudaram de lado desde a sua eleição.

“Se por acaso você discutir as provisões do Supremo Tribunal Constitucional, isso representará um grave perigo para a nação. São os inimigos da nação que se beneficiarão “, disse Beni Xavier Rasolofonirina, ex-chefe de gabinete do exército. O principal partido da oposição, o Mapar do ex-presidente Andry Rajoelina, denunciou as ameaças. “O Exército não tem que aplicar a situação excepcional indicada na Constituição desde que nenhum inimigo venha nos atacar de fora”, estima o porta-voz do partido, Augustin Andriamananoro.

Últimas Notícias