Presidente da república começa hoje visita de trabalho à Belgica

O chefe de Estado angolano tem agendado para a noite de hoje, Domingo 3, um jantar com o primeiro-ministro belga e, amanhã, encontrar-se-à com o rei da Bélgica

Texto de: Rila Berta, enviada a Bruxelas

O Presidente da República começa hoje uma visita de trabalho de três dias ao Reino da Bélgica. De acordo com o programa a que OPAÍS teve acesso, hoje o Presidente João Lourenço tem agendado um jantar com o primeiro-ministro belga, Charles Michel, em que se fará acompanhar da primeira-dama da República, Ana Dias Lourenço.

Na Segunda-feira, 4, os trabalhos começam cedo com uma visita à Escola Royal Militar. Por volta das 9 horas, o Chefe de Estado será recebido no Palácio Real, pelo Rei Filipe, em seguida João Lourenço será recebido em audiência por Federica Mogherini, alta representante da União Europeia para a política externa e segurança. Está de igual modo agendado um encontro entre o titular do poder Executivo angolano e o presidente do conselho europeu, Donald Tusk, no Conselho da União Europeia.

No mesmo dia, João Lourenço deverá também manter um encontro com a comunidade empresarial, do qual farão parte representantes da Câmara do Comércio e Indústria da Bélgica. Em seguida será recebido pelo secretário dos Estados membros da ACP -África, Caraíbas e Pacífico, Patrick Gomes. No final do dia, o Presidente vai encontrar-se com membros das associações da comunidade angolana na Bélgica e Luxemburgo.

Segundo o ministro de Estado para a Coordenação Económica, em entrevista a OPAÍS e à RNA ,concedida no Sábado, para que o país tenha um crescimento económico robusto, sustentável e menos vulnerável a choques externos, é necessário buscar no mundo aqueles com quem se deve ter parcerias.

Manuel Nunes Júnior anunciou, por isso, estar prevista a realização de um fórum económico com a classe empresarial belga dos mais diversos domínios, durante a visita do Presidente da República ao Reino da Bélgica,.

“Neste encontro, o Presidente da República vai explicar a evolução económica de Angola e os avanços que estão a ser feitos, sobretudo ao nível de investimentos”, explicou. Para Manuel Nunes Júnior, as prioridades de Angola passam pela diversificação da economia em que se crie um ciclo económico, no qual o produto de exportação não seja só o petróleo.

“Nós conseguimos fazer isso, desde que consigamos as parcerias mais apropriadas”, garantiu. Para que tal aconteça, explicou ser necessário que sejam feitos mais investimentos, sobretudo no sector da agricultura. “Porque o país tem de se tornar eficiente do ponto de vista alimentar, nós não podemos continuar como estamos hoje, em que quase tudo o que consumimos importamos”, disse.

Na Terça-feira, o Chefe do Estado deslocar-se-á a Antuérpia, onde deverá visitar, de acordo com o programa, o centro mundial de diamantes de Antuérpia e às instalações do porto internacional de Antuérpia.

O ministro de Estado para a Coordenação Económica explicou que a Bélgica é um centro importante de comercialização de diamantes, deste modo, referiu, sendo Angola um país produtor deve ter em consideração a Bélgica como um mercado importante.

“Por isso nesta visita estão previstos contactos com empresários neste domínio, que serão feito pelos responsáveis que em Angola dominam este tipo de matéria”.