loader

Bashar Al-Assad vai visitar coreia do norte

Comunidamedia norte-coreanos anunciam visita do Presidente sírio, sem data marcada. Assad elogia papel de Pyongyang nas negociações com Coreia do Sul, destacando “calibre político notável” de Kim Jong-un O Presidente da Síria Bashar Al-Assad anunciou que pretender realizar uma visita de Estado à Coreia do Norte para se encontrar com Kim Jong-un.

A notícia foi avançadas pela Agência de Notícias Coreana Central, media estatal de Pyongyang, e citada pela agência Reuters. “Vou visitar a RPDC e encontrar- me com SE Kim Jong-un”, terá dito Assad, utilizando a sigla para se referir ao nome oficial República Popular e Democrática da Coreia.

SE é uma abreviatura para o termo “sua excelência”. A notícia não explica em que data se realizará o encontro. A acontecer, esta será a primeira vez que Kim Jongun recebe pessoalmente um chefe de Estado em Pyongyang.

Recentemente, o líder norte-coreano realizou as suas primeiras visitas de Estado ao encontrar-se com o Presidente chinês, Xi Jinping, em Pequim e com o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, na zona desmilitarizada entre as duas Coreias.

As visitas inserem-se numa estratégia de reaproximação à comunida de internacional, que deverá contar ainda com o encontro com o Presidente norte-americano, Donald Trump, a 12 de junho em Singapura.

“O mundo congratula-se com os eventos notáveis na península coreana, que ocorreram recentemente graças ao calibre político notável e liderança sábia de SE Kim Jong-un“, terá dito Assad. “Tenho a certeza de que ele alcançará a vitória final e conseguirá a reunificação da Coreia sem falha.”

A Síria e a Coreia do Norte têm um longo historial de relações diplomáticas, estando os dois os países recentemente debaixo de duras sanções internacionais, o que tem reforçado a cooperação entre ambos. De acordo com o ministério dos Negócios Estrangeiros sul-coreano, Pyongyang e Damasco estabeleceram relações diplomáticas em 1966, com a abertura da embaixada coreana na capital síria.

A cooperação militar entre os dois países iniciou-se em 1973, quando a Coreia do Norte enviou equipamento militar e tropas para a Síria durante a Guerra do Yom Kippur. Recentemente, há suspeitas de que os dois países possam estar a ajudar-se mutuamente com armamento químico e nuclear.

A título de exemplo, só em 2017 Pyongyang lucrou mais de 170 milhões de dólares com o envio de equipamento para a Síria, violando as sanções internacionais, de acordo com o Guardian.

“O Governo sírio continuará como sempre a apoiar plenamente todas as políticas e medidas da liderança da RPDC e invariavelmente continuará a fortalecer e desenvolver os laços de amizade com a RPDC”, declarou

Últimas Notícias