loader

ONU condena último ataque contra as suas forças na República Centro-Africana

O Secretário-Geral (SG) da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, condena com veemência o ataque de Domingo último de que resultaram a morte de um capacete azul (soldado da ONU) tanzaniano e o ferimento de sete outros durante uma patrulha no oeste da República Centro-Africana (RCA).

Este ataque de rebeldes armados eleva para quatro o número de “capacetes azuis” mortos em actos de violência registados neste país desde o início deste ano, segundo um comunicado publicado Segunda- feira pelo porta-voz do SG da ONU, Stephane Dujarric.

“O Secretário-Geral da ONU lembra que estes ataques contra as forças de manutenção da paz das Nações Unidas poderão constituir um crime de guerra e que sanções podem ser aplicadas contra os seus autores”, indica o texto.

Segundo a nota, Guterres pede às autoridades nacionais para não pouparem esforços a fim de julgar os autores destes crimes. Ele reafirma o seu “apoio infalível” à Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização da RCA (Minusca) no quadro dos seus esforços para “proteger os civis e estabilizar o país”, lê-se no documento. Guterres prestou homenagem a todos estes soldados da paz que fizeram o sacrifício último na RCA e apresentou as suas condolências à família do malogrado, bem como ao Governo da Tanzânia, desejando rápidas melhoras aos feridos.

Últimas Notícias