loader

ErCA reafirma condições para criação da Comissão da carteira e Ética

O presidente da Entidade Reguladora dos Órgãos de Comunicação Social no país (ERCA), Adelino de Almeida, reafirmou em Cabinda haver condições para a criação, no corrente ano, da Comissão de Carteira e Ética, responsável pela efectivação da carteira profissional como documento de identidade para o exercício do jornalismo.

Adelino de Almeida, em visita de trabalho de dois dias, com o término previsto para ontem, prestou esta informação em conferência de imprensa, após uma assembleia que serviu para esclarecer o papel da instituição que dirige.

Assegurou que os jornalistas dos órgãos de comunicação social públicos e privados terão carteira profissional para exercerem actividade jornalística no país, estando para o efeito prevista a criação de uma comissão de carteira e ética. No encontro que congregou jornalistas de diferentes órgãos de comunicação social, Adelino de Almeida, esclareceu o objecto social da ERCA, tendo anunciado que está prevista para este ano a convocação de uma assembleia dos profissionais de comunicação social de todo o país para a eleição da Comissão da Carteira e Ética responsável pela emissão do documento.

Disse ser indispensável, para um bom funcionamento da classe, a capacitação técnicoprofissional dos jornalistas, assegurando que, no futuro, deverão exercer a profissão apenas licenciados em comunicação social, ou quem tenha formação superior num outro ramo da ciência e que tenha frequentado um curso de técnicas de jornalismo superior a seis meses.

Anunciou a construção de representações da ERCA em todas as províncias do país, visando a proximidade com a comunicação social pública e privada e controlar de forma generalizada os conteúdos divulgados por estes meios.

A ERCA é composta por membros do Governo e de três partidos com maior representação na Assembleia Nacional.

Últimas Notícias