loader

Aldeia Nova avança com 400 mil litros de óleo alimentar

O Projecto Aldeia Nova, na província do Cuanza-Sul, prevê produzir, a partir deste mês de Junho, 8 mil litros de óleo de soja “Made in Angola” por dia e 400 mil anualmente

POR: Hélder Caculo

Cerca de 400 mil litros de óleo alimentar para o consumo humano deverão ser produzidos anualmente na localidade de Waku-Kungo, município da Cela, província do Cuanza-Sul, pelo Projecto Agroindustrial Aldeia Nova. A aposta na produção de óleo visa reduzir as necessidades de importação do produto e alargar a base de produção do projecto com vista ao desenvolvimento económico e à criação de novos postos de . Em entrevista a OPAÍS, Kobi Trivizki, director-geral do projecto, disse que o óleo, derivado da soja e produzido na fazenda da Aldeia Nova, começará a ser comercializado no mercado nacional ainda este mês. “Este mês vamos disponibilizar um novo produto para o mercado nacional. Trata-se do óleo alimentar “Aldeia Nova”, totalmente para o consumo humano”, disse.

Segundo o responsável, o projecto, cujo investimento está avaliado em USD 70 milhões, além do mercado nacional, onde abastece as províncias do Cuanza-Sul, Benguela, Malange, Luanda e Huambo, já exporta para a República da Namíbia ovo, iogurte, gelados, fuba de milho, galinha, soja e ração animal. Kobi Trivizki disse que o projecto agro-industrial tem como principal base da sua actividade a produção de ovos e milho. Actualmente produz 350 mil ovos por dia, cerca de 100 milhões de ovos por ano. Controla 750 cabeças de gado, 400 das quais vacas leiteiras e 350 vitelos.

A produção de leite, de acordo com o agrónomo, ronda os 8 mil litros/dia. Relativamente à produção agrícola, disse que o projecto tem uma área de 1.500 hectares para produção de 8 mil toneladas de milho, 1.300 hectares para 3 mil toneladas e 800 hectares para 1,2 mil toneladas de feijão. “Em 2017 tivemos um balanço positivo em termos de produção agrícola, pecuária e avícola, contribuindo assim para o desenvolvimento económico do país e das famílias angolanas. São mais de 70 famílias camponesas que têm beneficiado do nosso projecto”, frisou. Desde a sua criação em 2012 até ao momento, a fazenda já criou 8 mil postos de trabalhos directos e indirectos. A Aldeia Nova resulta de uma parceria entre o Governo e a Vital Capital Fund, de um grupo empresarial israelita.

Mau estado das estradas condiciona escoamento

O empresário disse que os níveis de produção da fazenda seriam maiores não fossem o estado avançado de degradação de muitas estradas a nível do país, que muito tem condicionado o escoamento de produtos para os grandes centros comerciais. As dificuldades no acesso as divisas para a importação de matérias-primas é outra grande preocupação que Kobi Trivizki quer ver ultrapassada.

Últimas Notícias