Jovem acusada de matar bebé de 15 dias à pancada

O facto aconteceu no interior de uma das celas da Unidade Penitenciária da Lalula, arredores da cidade do Lubango. Uma jovem de 19 de idade está a ser acusada de ter espancado até à morte um bebé, de apenas 15 dias, da sua colega de cela

Texto de: João Katombela, na Huíla

A informação foi avançada a OPAís ontem, Segunda-feira, pelo director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Comando Provincial da Huíla, Carlos Alberto, durante o balanço do último fim-desemana. De acordo com o superintendente, a acusada terá praticado o crime quando a mãe do recémnascido cuidava da higiene própria.

Aproveitando-se da ausência da mãe, uma vez que esta deixou a criança por cima da cama, a acusada cometeu o homicídio, por volta das 7 horas. “Retirou-o da cama agarrando pelos membros inferiores, batendo-o várias vezes contra um dos ferros da cama, facto que levou-lhe à morte imediata”, disse. As duas jovens, tanto a mãe da vítima, quanto a suposta assassina, estão a cumprir pena na Comarca da Huíla.

O caso desta última, segundo Carlos Alberto, já foi encaminhado ao Ministério Público, para o devido tratamento jurídico criminal. No mesmo período, o Comando Provincial da Huíla registou um outro crime de homicídio voluntário, ocorrido no município da Chibia, a 45 quilómetros da cidade do Lubango.

O crime, que vitimou mortalmente um jovem de 25 anos de idade, foi praticado no Domingo, 10, no interior de uma residência, na localidade de Alunhanha, arredores da sede municipal da Chibia, com recurso a uma arma branca (catana). “Às 4 horas de Domingo, no quintal de uma residência, um cidadão já identificado pelas forças policiais, que se encontra em fuga, tirou a vida de um camponês de 25 anos de idade.

O facto ocorreu quando ambos, por sinal primos, se desentenderam e o acusado empunhou a catana e desferiu vários golpes na região craniana, causando-lhe morte imediata”, detalhou. Diligências estão em curso no sentido de se capturar o responsável do crime.

A Polícia Nacional na Huíla registou ainda a ocorrência de 15 crimes de natureza de diversa, mais um que no período anterior, dos quais dois foram esclarecidos. A prática destes delitos, consubstanciados em homicídios, furtos, fogo-posto, roubo concorrido com danos e ofensas corporais, resultou na detenção de 13 cidadãos nacionais como presumíveis autores.

O município do Lubango continua a liderar a lista das estatísticas policiais, com 11 casos, seguido pelos municípios de Caluquembe, com dois, ao passo que os municípios da Chibia e Quipungo aparecem com 1 crime, cada.