loader

Sambilas travam militares

Mesmo empatando ontem com o Progresso do Sambizanga no fecho da 16ª jornada do Girabola ZAP, o 1º de Agosto mantém-se na liderança, mas tem a obrigação de vencer o 1º de Maio, uma vez que tem o Petro de Luanda, segundo classificado, à perna

Texto de: Sebastião Felix

O Progresso do Sambizanga, no fecho da 16ª jornada do Girabola Zap, travou ontem o 1º de Agosto. No tapete verde do Estádio dos Coqueiros, em Luanda, os sambilas empataram a uma bola com o bicampeão nacional.

Os militares, sem medo do adversário e com um futebol mais balançado para o ataque, entraram bem no jogo. Com jogadas combinadas, remeteram os sambilas no seu reduto defensivo e sem muitas possibilidades de reagir.

O avançado do clube militar, Jacques, dava sinais que visaria a baliza dos sambilas tão logo fosse possível. No meio campo, as jogadas do 1º de Agosto funcionavam, uma vez que o ataque por via do corredor direito e esquerdo era sempre municiado.

Não tardou, aos 12 minutos, Jacques fez o primeiro golo da  partida, numa jogada combinada. Depois do golo, os sambilas saíram da “toca”. Acreditaram. Pressionaram, mas sem sucesso até o árbitro mandar todo o mundo para os balneários. No reatamento da partida, o técnico dos sambilas, Hélder Teixeira, fez algumas alterações na sua equipa.

Estas, resultaram num futebol mais ofensivo, uma vez que o sector defensivo do Progresso fechou todas as linhas de passe dos pupilos de Zoran Maki. Numa jogada de contra-ataque, o avançado Sambila Yano foi derrubado na grande área por Bobó.

O atleta sambila, na transformação de uma grande penalidade, empatou a partida aos setenta minutos. Mesmo com este resultado, o bi-campeão continua a liderar a prova, no entanto depende de si para não ser arredado da liderança.

O golo dos sambilas não agradou à equipa técnica do clube central das Forças Armadas Angolanas, bem como aos adeptos. Por isso, a partida ficou cinco minutos interrompida, uma vez que foram arremessados vários objectos contundentes no rectângulo de jogo.

O técnico do Progresso, Hélder Teixeira, elogiou a postura dos seus jogadores, mas a equipa técnica do 1º de Agosto “fintou” a imprensa, optando o “black out”.

Últimas Notícias