loader

Carta do leitor: O meu presidente

Caro director,as minhas cordiais saudações! Em tempos, em resposta à habitual pergunta que o Facebook reiteradas vezes coloca aos seus utilizadores “em que estás a pensar?”, pús-me a reflectir sobre o modelo do Presidente ideal para governar Angola nos próximos cinco anos.

POR: António Vunde

A 23 de Agosto fomos todos às urnas. Cada um, à sua maneira, sinalizou com a cruz o candidato que melhor se ajusta ao seu modelo de Presidente. Eu também tenho o meu modelo. Não é melhor nem pior que os dos outros. É diferente. De acordo com a minha intuição, o meu Presidente tem de ser quem melhor comunicar com a juventude. Quem corresponder aos anseios da grande massa votante e se ajustar ao novo modelo de governação. Um modelo de proximidade. Bons exemplos não faltam. Papa Francisco. Só para citar um. Eu quero ter um Presidente comunicativo e sensível às causas sociais. Um Presidente que ponha a mão na massa. Um Presidente que vai ao Cunene quando há cheias, vai aos hospitais quando faltam medicamentos, vai ao Zango quando há alarmes de violação de direitos. Quero um Presidente mais à moda angolana. Um Presidente que mantém o seu discurso nos limites do bom senso. Um Presidente que exonera atempadamente quem, no seu Governo, não é capaz de garantir que está a fazer bem o seu trabalho. Um Presidente que respeita as prioridades nacionais. Que se propõe a combater a corrupção, o tráfico de influências, o cabritismo, o branqueamento de capitais, a fuga ao fisco, que deixa os tribunais julgarem “sem pressão”, que combate as desigualdades inaceitáveis. Quero, para terminar, um Presidente que indique caminhos que nos permitam voltar à confiar no futuro. Quero um Presidente para todos os angolanos. É isso que eu quero.

PO

Últimas Notícias