loader

Luanda é a cidade africana mais cara

A capital angolana já perdeu o pódium entre as cidades mais caras do planeta, continuando, contudo, a figurar na lista das 18 urbes onde se tem de desembolsar mais dinheiro para viver, ocupando agora o 6º lugar

POR: OPAÍS/DIÁRIO DE NOTÍCIAS

Nem sempre-qualidade de vida e bem-estar justificam o preço a pagar para viver numa determinada cidade, segundo o ranking anualmente elaborado pela consultora ECA, que presta serviços a diversas multi-nacionais no plano da mobilidade dos seus quadros. Na elaboração da listagem das cidades mais caras, a ECA toma em consideração factores como o custo de vida, salário, alojamento, impostos, benefícios e qualidade de permanência, em vários países. Para chegar a esta lista, a consultora confrontou os custos dos bens essenciais e serviços nas várias cidades, onde foram incluídas despesas com a alimentação, produtos domésticos, têxtil, actividades de lazer e refeições fora.

A demonstrar que pagar bem não significa necessariamente viver bem, a ECA elege como a cidade mais cara do mundo a actualmente muito conturbada Caracas, capital da Venezuela, uma posição que já foi outrora ocupada por Luanda.A capital angolana não deixa de figurar entre as ’10 mais dispendiosas’, sendo posicionada na 6ª posição, atrás de quatro cidades suíças, que provam que o custo de vida elevado tanto pode estar associado a pouca qualidade de vida como a altos padrões de vida: Assim, em 2º lugar surge Zurique, em 3º Genebra, em 4º Basileia e em 5º a capital suíça, Berna. A seguir à capital angolana seguem- se duas metrópoles asiáticas: Tóquio, no Japão, Seul, na Coreia do Sul, surgindo depois a quinta cidade europeia mais cara: Oslo, na Noruega.

Xangai, centro de negócios da pujante China, ocupa a 10ª posição, à frente de outra metrópole asiática dos negócios (Hong Kong), interpondo-se entre esta e outra grande cidade asiática, a capital chinesa Pequim, nova cidade europeia, também ela norueguesa: Stavanger. A 14ª posição é ocupada por Tel Aviv, em Israel, a 15ª por outra cidade do Norte da Europa, Copenhaga, na Dinamarca, seguindo-se, entre as 18 cidades mais caras do planeta, Busan, na Coreia do Sul (16º lugar), Jerusalém, em Israel (17º) e Yokohama, no Japão (18º).

Refira-se que Luanda é a única cidade africana a figurar entre as mais caras do mundo, o que não constitui um ponto favorável do ponto de vista de atracção de investimento estrangeiro, dado que terão de associar este factor ao custo dos investimentos que pensem realizar em Angola. O ranking da consultora internacional chama mostra ainda que, entre as cidades onde se tem de desembolsar mais dinheiro para viver, não consta qualquer cidade americana, tanto do Norte como do Sul do continente. Já na europa o custo de vida recai sobre cidades muito qualificadas do ponto de vista de infra-estruturas, serviços públicos, sistema de assistência social, transportes, cultura, numa palavra, padrão de vida, que é nelas muito elevado.

Últimas Notícias