loader

João Lourenço informado sobre a situação eleitoral na RDC

O enviado especial de Joseph Kabila revelou que o processo para a realização das eleições legislativas e presidenciais na RDC caminha já para a recta final

POR: Neusa Filipe

O Presidente da República, João Lourenço, ontem, recebeu em audiência o ministro dos Negócios Estrangeiros da República Democrática do Congo (RDC), Che Okitundu Leonard, que veio a Luanda como enviado especial do Presidente congolês, Joseph Kabila. No final da audiência concedida pelo Chefe de Estado angolano, Che Okitundu declarou à imprensa que veio à capital angolana informar o Presidente João Lourenço sobre o processo eleitoral na RDC. Che Okitundu informou que o ano de 2018 é eminentemente importante para a RDC, que actualmente vive um período eleitoral destinado à realização das eleições legislativas e presidenciais marcadas para o dia 23 de Dezembro.

O diplomata avançou que todos os processos encontram-se já na recta final, e que no dia 24 de Junho terão início as candidaturas para as eleições regionais na RDC, e no dia 24 de Julho, um mês depois, terá início a recepção das candidaturas para as eleições legislativas e presidenciais. “Nós sentimos essa necessidade de informar Sua Excelência, o Presidente de Angola, como sendo um amigo, e também na qualidade de presidente do Órgão da SADC para a Defesa Política e Segurança”, disse Che Okitundu.

A possível recandidatura de Kabila

Relativamente à possível recandidatura do Presidente Joseph Kabila e as informações de uma suposta campanha eleitoral a seu favor em curso em algumas regiões da RDC, Che Okitundu esclareceu que a República Democrática do Congo é um país democrático, tendo aconselhado a imprensa a não dar crédito a especulações. “O que eu tenho a dizer é que, a deposição das candidaturas vai decorrer daqui a um período de sensivelmente quarenta e cinco dias, sejamos pacientes para vermos se ele será ou não candidato”, declarou. O ministro salientou que as candidaturas para as eleições presidenciais na RDC serão feitas constitucionalmente, recorrendo à afirmação do próprio Presidente Kabila que, em Janeiro do ano em curso, afirmou que a Constituição seria escrupulosamente respeitada, alegando, por essa razão, que a deposição das candidaturas será em conformidade com o que a Constituição da RDC estabelece.

Encontro entre João Lourenço e Joseph Kabila

O ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto anunciou para breve um encontro entre os Presidentes João Lourenço e Joseph Kabila, em Luanda. O governante garantiu estar já em negociações com o seu homólogo congolês, Che Okitundu, a agenda do referido encontro. Manuel Augusto aproveitou a ocasião para esclarecer que não existe plano algum entre Angola e o Ruanda, ou com outro país visando desestabilizar a RDC, alegando que Angola e o Ruanda são dois países com grandes responsabilidades no continente. Sublinhou que Angola trabalha com o Presidente do Ruanda na qualidade de presidente do Órgão de Defesa e Segurança da SADC. Manuel Augusto assegurou que tanto Angola como o Ruanda são países vizinhos da RDC, razão pela qual assegurou que não haverá intenção alguma, entre os países vizinhos, de criar políticas destinadas a desestabilizar a RDC. “O que se pretende é que haja eleições e um clima de paz e de segurança na RDC. Nós estamos a trabalhar nesse âmbito, para que possamos garantir a nossa ajuda como vizinhos, e evitar, sobretudo, armadilhas”, segundo Manuel Augusto, que caracterizou excelentes as relações entre Angola e a RDC.

 

Últimas Notícias