loader

PR quer melhor gestão nas empresas públicas de transportes

O novo ministro dos transportes, Ricardo de Abreu, tem o desafio de encontrar uma solução para o excesso de trabalhadores que a tAAG tem, segundo o Presidente da República, João Lourenço, que o empossou ontem, no Palácio da cidade Alta, em substituição de Augusto da Silva tomás, exonerado nesta quarta-feira

  • Texto de: Rila Berta
  • Foto de: Jacinto Figueiredo

De acordo com o Titular do Poder Executivo, o sector dos transportes desempenha um papel importante para qualquer economia e para a mobilidade dos cidadãos. Por este facto, João Lourenço orientou o novo ministro dos Transportes a prestar atenção ao modo como as grandes empresas públicas do sector estão a ser geridas e a qualidade dos serviços que prestam à população.

Pediu especial atenção à companhia aérea de bandeira, TAAG, que brevemente vai passar a operar a partir do novo aeroporto internacional, de modo a que o serviço prestado por esta empresa possa “dignificar o país”.

Afirmou que a empresa está “sobredimensionada” em termos de mão-de-obra, por isso recomendou a implementação de soluções equilibradas que defendam não só os interesses do Estado, como também dos trabalhadores, “afinal, são chefes de família”, disse.

Preocupado com o mau estado dos Caminhos de Ferro de Luanda (CFL) e com outras estruturas orientou a conclusão das grandes empreitadas de infra-estruturas portuárias, aeroportuárias e ferroviárias. “O CFL, pelo seu estado, temos vindo a assistir a acidentes que causam, felizmente, até aqui, apenas danos materiais, mas precisamos de corrigir esta situação”, disse.

Transportes públicos funcionais

O Presidente da República recomendou ao novo ministro dos Transportes a implementação de soluções mais arrojadas para os transportes públicos urbanos e interurbanos, sobretudo para as grandes cidades como Luanda. “As soluções encontradas até aqui se demonstraram insuficientes ou pouco eficazes”, disse.

Deste modo, orientou que se encontrem soluções que garantam maior rapidez, maior fluidez na transportação dos passageiros,
com melhores condições de comodidade e que sirvam melhor o interesse público.

Garantiu apoio da parte do Executivo a este sector para o êxito da missão que Ricardo de Abreu terá pela frente no comando do Ministério dos Transportes. Por sua vez, Ricardo de Abreu disse estar pronto para a missão que lhe foi confiada.

Reconheceu que os Transportes são um sector estratégico para o desenvolvimento da economia nacional e, por isso, disse estar honrado pela confiança e pela escolha. Entre os principais desafios que tem pela frente, destacou as infraestruturas como sendo importantes do ponto de vista estratégico, bem como o problema dos transportes públicos.

Tribunal de contas com novos juízes conselheiros

O Presidente da República conferiu posse, também ontem, à nova juíza conselheira presidente do Tribunal de Contas, Exalgina Gamboa. João Lourenço reconheceu tratar-se de uma missão de grande responsabilidade, mas afirmou que os juízes ora nomeados estão à altura de enfrentar este desafio para o bem da democracia angolana.

Na ocasião, Exalgina Gamboa disse estar preparada para os desafios que se avizinham. Alias, referiu que o facto de ter participado num concurso que teve participação de pessoas de várias áreas do Direito e da Economia e ter sido seleccionada faz jus à sua experiência de trabalho e competência acumuladas ao longo dos cerca de 34 anos de trabalho que soma.

A antiga secretária de Estado das Relações Exteriores de Angola, Exalgina Gambôa, foi nomeada pelo Presidente angolano, sob proposta do Conselho Superior da Magistratura Judicial (CSMJ), para o cargo de juíza conselheira presidente do Tribunal de Contas.

Assim, Exalgina Gamboa substitui Julião António no cargo de juiz conselheiro presidente do Tribunal de Contas. Na mesma cerimónia, tomaram posse Domingas Alexandre Garcia para o cargo de juíza conselheira vice-presidente, bem como os juízes conselheiros Elisa Rangel Nunes, Joaquim Mande e Rigoberto Kambovo.

João lourenço visita marrocos este ano

O Presidente da República deverá visitar o reino de Marrocos ainda este ano, anunciou ontem o ministro das Relações Exteriores de Marrocos, no final de uma audiência concedida pelo Titular do Poder do Executivo. Segundo Nasser Bourita, que foi portador de uma mensagem do Rei Mohamed VI, a visita de João Lourenço deverá representar um passo importante para as relações bilaterais entre os dois países.

Disse ter recebido abertura, da parte do Presidente da República, para a criação de um modelo de cooperação Sul-Sul e fortalecer esta cooperação a nível do continente africano. Por sua vez, Manuel Augusto, ministro das Relações Exteriores, disse estar a ser preparada a realização de um encontro empresarial no âmbito da deslocação do estadista angolano ao reino de Marrocos.

O diplomata referiu que se pretende organizar uma visita oficial que não sirva apenas para anúncios, mas para decisões sobre projectos concretos. “Estamos a trabalhar para que a visita do Presidente João Lourenço a Marrocos seja coroada de êxitos, ao que se seguirá a visita do Rei de Marrocos a Angola”, afirmou.

Disse haver reconhecimento de ambos os líderes, nomeadamente o Presidente João Lourenço e o Rei Mohamed VI, de que há potencial a explorar entre os dois países. Manuel Augusto anunciou haver contactos empresariais que, referiu, precisarem de um enquadramento institucional para a mobilização do sector financeiro, para que os dois países possam desenvolver as suas acções.

O diplomata angolano apontou que Marrocos é muito avançado em áreas como as energias renováveis, agricultura, exploração mineira e acumula experiência no domínio industrial e de prestação de serviços, ao deter um dos maiores bancos em África. Declarou também existir igualmente uma concertação no domínio político sobre questões africanas e mundiais.

Últimas Notícias