loader

Colhidas sete mil toneladas de café

Com uma produção anual de sete mil toneladas de café, Angola ainda está longe de recuperar a “marca” de 240 mil toneladas, colhidas em 1972, avançou, no município do Amboim (CuanzaSul), o director Nacional do Café (INCA), João Ferreira.

Em declarações à imprensa, a propósito do primeiro encontro técnico do INCA, aberto nesta Quinta-feira pelo secretário de Estado André de Jesus Moda, o director disse que os dados actuais da produção do café obtidos a nível do país ainda não satisfazem, porque no passado Angola atingia 240 mil toneladas em cada safra.

O retrocesso na produção deveu-se, em grande medida, ao conflito armado que atingiu o país, principalmente as regiões cafeícolas e também a substituição das plantações do café por outras culturas de alto rendimento.

A seu ver, o aumento da produção, para o alcance dos números de 1972, necessita do apoio institucional, investimento nos quadros ligados ao sector, melhoria das infra-estruturas, criação de uma área de produção e produtividade, utilização de variedade mais produtiva e crédito bancário para alavancar o sector.

Banco para o café

Os empresários ligados à produção de café no Cuanza-Sul, defenderam ontem, Sexta-feira, na cidade da Gabela, município do Amboim (Cuanza-Sul), a criação de um banco ou entidade financeira vocacionado apenas para atender às necessidades dos cafeicultores.

Em declarações à imprensa, à margem do primeiro encontro técnico do Instituto Nacional do Café, os empresários adiantaram que este banco ou entidade financiadora iria atender a elaboração de projectos cafeícolas até à concessão de créditos.

Últimas Notícias