loader

ONU disposta a apoiar Eritreia e Etiópia na busca da paz

A Organização das Nações Unidas (ONU) está disposta a apoiar a Eritreia e a Etiópia aproveitando aberturas favoráveis à paz entre os dois países vizinhos do Corno de África, indica um comunicado publicado, Quinta-feira em Nova Iorque, por um porta-voz de António Guterres, Secretário-Geral (SG) da ONU.

A nota aludia a um anúncio, no decurso de Junho corrente, pelo Presidente da Eritreia, Isaias Afwerki, da deslocação de uma delegação do seu país a Addis Abeba, a capital etíope, “para avaliar no local a evolução da situação e elaborar um plano de acção futuro”. O SG da ONU congratulou-se com “estes avanços positivos” na resolução de questões pendentes relativas à normalização das relações entre os dois países.

António Guterres saudou igualmente os esforços envidados pelos dois dirigentes “para chegarem a uma paz duradoira e tecerem relações de boa vizinhança que vão impactar positivamente toda região do Corno de África”. Por sua vez, a Etiópia manifestou- se durante este mês de Junho “disposta” a aceitar e implementar o acordo fronteiriço de 2002 que pôs fim a dois anos de um conflito sangrento responsável por milhares de mortos. O incumprimento deste acordo deu lugar a combates na fronteira comum, mantendo ainda em pé de guerra a Eritreia, refere-se.

Dezenas de milhares de pessoas foram mortas em dois anos de guerra entre a Etiópia e a Eritreia, iniciada em 1998 devido a um conflito fronteiriço. A ONU desdobrou uma Missão das Nações Unidas de Manutenção da Paz entre os dois países (MNUEE), cujo mandato inclui a supervisão da cessação das hostilidades, o apoio à desminagem e a coordenação das actividades humanitárias e das relativas aos direitos humanos. Lançada em 2000, a MNUEE foi suspensa oito meses mais tarde pelo Conselho de Segurança da ONU devido a “obstruções” por parte da Eritreia que punha em causa o mandato da mesma.

Últimas Notícias