loader

Avicultores e agricultores nacionais assinam acordo para reduzir importação de milho

A Associação Nacional dos Avicultores de Angola (ANAVI), responsável pela produção de cerca de 25% dos ovos consumidos no país, está a manter encontros com pequenos e médios agricultores nas várias regiões agrícolas, com vista a adquirir destes, milho em grande quantidade para a produção de rações, ovos e carne de frango. A concretização deste negócio pode baixar a importação de milho

POR: Hélder Caculo

Em entrevista a OPAÍS, a vice-presidente daquela agremiação, Maria José Galante, explicou que a iniciativa surge para fazer face às várias dificuldades que os sectores avícola e agrícola têm enfrentado nos últimos tempos, como é o caso da escassez de divisas para aquisição de matéria- prima para produção de rações, ovos e frango e das dificuldades no escoamento do milho. A iniciativa que quer contar com mais de 120 avicultores e centenas de agricultores, pretende reduzir significativamente a importação de milho. “O Ministério da Economia informou- nos que existe no país grandes quantidades de milho que não é consumido, e posto no lixo, por falta de escoamento. Por esta razão, o Executivo quer diminuir a alocação de divisas para a importação deste produto, o que afecta em grande a produção dos avicultores, uma vez que o milho é parte das matérias-primas para a produção de ovos. Daí que surgiu esta iniciativa, de modos a unirmos o útil ao agradável”, disse.

A vice-presidente da ANAVI explicou que a disponibilidade de matéria-prima/aves de capoeira é um dos maiores problemas enfrentados pela indústria, resultando no declínio desta. Daí a iniciativa da associação em ser uma via que os produtores de ovos podem usar para solicitar matéria-prima, garantindo a sua produção. “Sabemos que muitos produtores de milho estão a perder a sua produção, porque não conseguem vender e, por isso, pensamos que essa iniciativa vai ajudar tanto os agricultores como os avicultores. Começaremos a partir do próximo mês nas províncias do Huambo e do Bié”. Huila, Cuanza-Sul, Malange são as próximas províncias a serem contempladas com a iniciativa da ANAVI.

Para o sucesso do projecto, a ANAVI entende que os produtores de milho devem baixar a tonelada, que actualmente ronda os USD 500 equivalente em Kwanzas, contra os USD 250 do milho importado. “Uma redução no preço do milho implicaria uma redução no preço dos ovos. São agricultores e avicultores que saem a ganhar, assim como o consumidor final”, frisou. Actualmente o país já é autosuficiente na produção de ovos, mas a escassez de divisas para a importação de matérias-primas pode reduzir os níveis de produção. Mais de 75% dos produtores de ovos paralisaram as suas actividades por falta de divisas para comprar matéria-prima.

Sobre a ANAVI

A associação foi fundada em 1990 com o objectivo primário de criar uma plataforma para ajudar o sector avícola a trabalhar como uma cooperativa e fazer crescer a indústria angolana de aves de capoeira. A ANAVI reúne mais de 100 avicultores espalhados em diversas regiões do país. A associação tem como visão maximizar o sector avícola, reduzindo assim a dependência de matéria importada. O seu objectivo é aumentar a cooperação entre o sector privado e público em prol da sustentabilidade da indústria.

Últimas Notícias