loader

Inquilino esfaqueia senhorio na Huíla

Um jovem de 36 anos de idade foi morto na madrugada de ontem, Segunda-feira, à facada, na zona D1, no bairro Nambambe, arredores da cidade do Lubango, província da Huíla

Texto de: João Katombela, na Huíla

Segundo uma das inquilinas, Ana Correia, o suposto homicida bateu à porta de um vizinho a pretexto de pedir fósforos, este, apercebendo-se de que se tratava do antigo vizinho que desaparecera do quintal acusado de furto, gritou clamando por socorro. “O jovem vivia aqui no quintal, mas despareceu há duas semanas.

Quando eram 3 horas da manhã, ele apareceu e bateu a porta do outro vizinho, dizendo que precisava de palitos de fósforo, mas como o vizinho já tinha sido assaltado duas vezes, na semana passada, ficou assustado”, revela.

Dada a desconfiança, declarou Ana, o vizinho do lado chamou pelos outros, entre os quais o senhor António, a vítima. No entanto, o jovem, que supostamente precisava de fósforos, transportava uma catana, com a qual desferiu vários golpes nos membros superiores e inferiores do senhorio.

Depois de se aperceberem dos graves ferimentos de António, os outros inquilinos chamaram por socorro, porém, sem o sucesso esperado. Teresa Fernanda Lourenço, outra inquilina, afirma que por falta de transporte perdeu- se muito tempo, pelo que o senhorio morreu minutos após terem chegado ao Hospital Central do Lubango.

António foi socorrido por Né Apolinário, tio da sua esposa, para o Hospital Central do Lubango, duas horas após ter sido ferido. A fonte relata que a vítima terá perdido muito sangue na ocasião. “Eram mais ou menos cinco horas, quando bateramme a porta a pedir socorro, na qualidade de tio, saí e levei-o ao Hospital, mas ele já estava no estado crítico.

Quando chegamos ao Banco de Urgências, a enfermeira disse-nos que nós levamos praticamente um cadáver, ele já estava morto”, adiantou. O inquilino, de 20 anos, acusado de ter assassinado o senhorio encontra-se em fuga. Por isso, a vizinhança exige dos órgãos de justiça a captura e a responsabilização do infractor.

No entanto, o director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Comando Provincial da Polícia Nacional na Huíla, superintendente Carlos Alberto, informou que o ocorrido já é do domínio da corporação e já estão a ser desenvolvidas diligências no sentido de capturá-lo.

Últimas Notícias