loader

UNESCO quer actuação concertada na preservação do património

A directora-geral da UNESCO, Andrew Azulay, considerou no Domingo (24), em Manama, Reino do Bahrein, o património como uma causa mundial, por ser a riqueza, identidade e história dos povos e que a sua preservação e restauração é obrigação comum

Falando na sessão de abertura da 42ª sessão do Comité do Património Mundial da Unesco, a responsável salientou que o património constitui fonte de emprego, pólo de desenvolvimento, alavanca para o turismo, comércio e paz.

Andrew Azulay alertou para o perigo de o património estar exposto ao tráfico, conflitos e guerras que persistem em várias regiões do mundo, em particular na Síria.

A responsável advogou a paz, concórdia, entendimento e promoção do diálogo para a garantia da estabilidade e diversificação da cooperação, por serem condições fundamentais para a defesa e conservação do património mundial.

Andrew Azulay elogiou o empenho da Alta Autoridade da Cultura e Antiguidades do Bahrein na defesa e promoção do património mundial, como um exemplo padiverra vários países, tendo em conta o grandioso investimento em infra- estruturas culturais, investigação e preservação da identidade nacional.

A cerimónia de abertura foi abrilhantada por um espectáculo de músicas e danças tradicionais do Bahrein. Angola está representada na reunião por uma delegação do Ministério da Cultura, chefiada pela ministra Carolina Cerqueira.

Últimas Notícias