loader

Príncipe William espera aprender mais sobre o Oriente Médio

O príncipe William diz que espera aprender mais sobre o Médio Oriente durante a sua visita a Israel e aos territórios palestinos.

Numa reunião com o presidente israelita, Reuven Rivlin, na Terça-feira, William declarou-se ansioso para “realmente absorver e compreender as diferentes questões, as diferentes culturas, as diferentes religiões”. Referiu que está “muito ansioso” para ver a Cidade Velha, no Leste de Jerusalém. Israel capturou a área, lar de grandes locais sagrados para judeus, cristãos e muçulmanos, na guerra de 1967 e anexou-a num movimento não reconhecido internacionalmente.

Os palestinianos afirmam Jerusalém Oriental como a capital do seu futuro Estado. Alguns israelitas ficaram irritados com o itinerário real, que se refere a Jerusalém Oriental como parte dos “Territórios Ocupados da Palestina”. O presidente israelita relatou ao príncipe William a sua infância em Jerusalém, sob mandato britânico, e pediu que ele entregasse uma mensagem de paz ao presidente palestino, Mahmoud Abbas.

William encontra-se com Netanyahu

O príncipe William encontrouse com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, na primeira visita oficial de um membro da família real britânica à tumultuosa região que Londres já governou. William conheceu Benjamin Netanyahu e a sua esposa, Sara, Terça-feira. Embora a viagem seja considerada não-política e dê ênfase especial à tecnologia e a projectos conjuntos entre árabes e israelitas, William também se avistará com líderes israelitas e palestinianos, e visitará lugares históricos de Jerusalém no centro do conflito centenário. Para William, de 36 anos, o segundo na linha de sucessão ao trono, marca uma visita de alto perfil que pode melhorar as suas credenciais internacionais.

Encontro com sobreviventes do holocausto

O príncipe William deu início à sua animada excursão a Israel com uma visita ao memorial do Holocausto Yad Vashem, em Jerusalém.O duque está pronto para se encontrar com dois sobreviventes que escaparam da Alemanha nazista pela segurança da Grã-Bretanha. O memorial reconheceu a bisavó do príncipe William, a princesa Alice, como parte dos “Justos Entre as Nações” pelo seu papel no resgate dos judeus durante o Holocausto. William chegou Segunda-feira à noite, numa primeira visita oficial de um membro da família real britânica à região tumultuosa que Londres dominou. Em visita particular, de 1994, ao Yad Vashem, o príncipe Philip, o duque de Edimburgo, plantou uma árvore em homenagem à sua mãe, Princesa Alice, que escondeu três membros da família Cohen no seu palácio em Atenas, durante a ocupação nazista da Grécia no decurso da Segunda Guerra Mundial.

Últimas Notícias