loader

Huambo quer captar investimentos para o seu desenvolvimento

Além da Nova Lei de Investimento Privado, qualificada como flexível por alguns empresários nacionais e estrangeiros, o governador do Huambo, João Baptista Kussumua, garante todo o apoio aos potenciais investidores, salientando que a província encontra-se na zona B e beneficia de vários incentivos fiscais

Texto de: Miguel Kitari

Para saudar os 106 anos da ascensão da cidade do Huambo à categoria de cidade, dois encontros de cariz económico terão lugar naquela província do planalto central de Angola. Tratam-se da Expo- Huambo e da Investe-Huambo que acontecem entre os dias 27 e 29 de Setembro, cujo objectivo é captar investimentos para a província.

A organização espera receber, no pavilhão Osvaldo Serra Van-Dúnem, mais de 100 expositores e 5 mil visitantes. Para o fórum Investe-Huambo, que terá lugar no complexo da Chiva, conta reunir-se mais de 300 convidados que vão discutir vários temas, ocasião que servirá para o Governo local apresentar as áreas para investimentos.

As inscrições já estão abertas e terminam no dia 31 de Agosto. Na conferência de imprensa promovida ontem, em Luanda, o governador do Huambo, João Baptista Kussumua, começou por enumerar as potencialidades da província que dirige, salientando que “ o Huambo está no centro de Angola, com saída para o mar, leste, Zâmbia e Congo Democrático, através do Caminho-de-ferro de Benguela.

“São elementos que colocam a nossa província numa condição privilegiada”, con- Miguel Kitari santana joaquim siderou.

O governante destacou ainda o facto de a província possuir a classificação B, atribuída pelo Ministério das Finanças, que lhe permitiu a redução de impostos, designadamente Imposto Predial Urbano em 50%, Imposto Industrial em igual percentagem, Imposto de Cisa 75%, e demais incentivos.

Referiu ainda, relativamente à preocupação geral com o fornecimento de energia, sobretudo para o sector da indústria, que no âmbito do programa de electrificação do país o Executivo, através do Ministério da Energia e Águas, tem prestado especial atenção à província. “Temos 60 megawatts da barragem do Gove, 30 da central térmica do Dango, 17 da central do Benfica, e teremos energia de Laúca.

Portanto, temos capacidade energética suficiente”, assegurou. Burocracia não tem lugar no Huambo Respondendo algumas perguntas, João Baptista Kussumua afirmou que a burocracia não tem lugar no Huambo, pois a província precisa de novos investimentos para garantir mais emprego aos cidadãos e para o seu desenvolvimento.

“Se permitirmos que os nossos serviços trabalhem com burocracia estaríamos a contrariar uma orientação do Presidente da República, que visa incentivar os investidores a apostarem no nosso país”, disse. TAAG reduz taxas, hotéis também podem baixar Na sua comunicação, João Baptista Kussumua assegurou que a companhia aérea de bandeira vai reduzir, durante a Expo- Huambo e a Investe-Huambo, em Setembro, a taxa dos bilhetes de passagem .

“Acabo de receber uma informação dando conta que a TAAG vai reduzir a taxa. No entanto, será apenas durante o período dos dois eventos que estamos a organizar”, acautelou, porém sem precisar a percentagem em causa.

Revelou sim que já estão disponíveis 1900 camas em hotéis, resorts e similares da cidade capital da província para acolher os seus visitantes por altura da Expo-Huambo e Investe-Huambo. “Tal como aconteceu com a TAAG, estamos igualmente a trabalhar com os proprietários de hotéis para que reduzam os preços antes e durante os dois eventos”, ressaltou.

Últimas Notícias