loader

GPL lança campanha de combate à cólera

O Governo Provincial de Luanda realiza, de hoje, dia 29, até ao dia 05, uma campanha de prevenção e combate à cólera no município do Kilamba Kiaxi, onde foram diagnosticados cinco casos, dos quais dois resultaram em morte, e 24 suspeitos. Dentre eles, os exames médicos realizados confirmaram a presença do vibrião em três.

“Decorrerá uma mega mobilização social, em simultâneo, em várias artérias do município e, concomitantemente, farse- á distribuição massiva de hipoclorito de sódio, palestras nos mercados, paragens de táxi, distribuição de panfletos informativos nos sete distritos afectos ao município de Luanda”, lê-se no documento enviado a nossa redação.

Com essas acções os governantes da capital do país pretendem munir a sociedade de medidas preventivas para eliminar a doença, o que consiste no saneamento do meio, no tratamento de água para o consumo, nos cuidados a ter com os alimentos e outros, diz a mestre em gestão de saúde Victória Cambuanda.

Em declarações à imprensa, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, disse que a comissão interministerial de Combate à Cólera e à Malária, criada o ano passado, está a trabalhar numa visão multissectorial, na abordagem deste problema. “Ainda hoje está a ser desenvolvido um trabalho de campo com mobilizadores sociais que estão a educar a população e, a nível do Ministério da Saúde, temos uma comissão interministerial”, frisou.

A governante garantiu que estão a ser tomadas as medidas necessárias para conter a propagação da doença. Como prova disso, explicou que as equipas do gabinete provincial de Luanda e do seu ministério associaram-se para investigar a situação e tomar tais medidas. O primeiro caso deste ano data de 23 de Maio e foi detectado num munícipe de Talatona que apresentava sintomas da doença, nomeadamente, diarreia e vómitos, que acabou por falecer.

Por este facto, as equipas do gabinete provincial e do Ministério da Saúde associaram-se para fazer a investigação da situação e tomar as medidas necessárias. “Está confirmado que eram casos de cólera e o tratamento adequado, a mobilização, as medidas adequadas para a situação estão a ser tomadas”, disse a ministra da Saúde.

Por esta altura, a governante disse haver relatos de 24 casos, dos quais três com diagnóstico confirmado. Importa frisar que a epidemia de cólera em Angola afectou, no ano passado, 150 pessoas nas províncias de Luanda, Cabinda e Zaire, provocando uma dezena de mortos, o que levou o Governo a aprovar um plano para tentar travar a propagação da doença.

Do plano para travar a propagação da doença constava o tratamento da água potável, o reforço da recolha do lixo, a informação e educação das comunidades, formação de pessoal, a organização e mobilização de serviços clínicos, bem como o aprovisionamento de meios médicos, medicamentosos e de biossegurança nas unidades sanitárias. Ainda assim, no presente ano foram diagnosticados 24 casos, três dos quais resultaram em morte.

Últimas Notícias