loader

Angola “puxa” pela Iniciativa Mayombe

A delegação angolana na 6.ª Assembleia do Fundo Global do ambiente (GEF, na sigla em inglês) participou em vários eventos paralelos com altas autoridades das agências da ONU e também com o secretariado do GEF que se predispôs a fazer uma missão a Angola por forma a harmonizar e ver questões de integração dentro dos programas de impacto mais directo no âmbito da transversalidade do sector ambiental

Um desses encontros esteve relacionado com a Conferência dos Ministros das Florestas da África Central (COMIFAC), que alberga dentro dos seus vários programas as áreas de conservação transfronteiriças na qual o se insere o Parque do Mayombe.

Durante o conclave a ministra do Ambiente de Angola, Paula Francisco, reforçou a necessidade de uma integração cada vez maior de Angola para a implementação de programas transfronteiriços. Defendeu a necessidade de um novo dinamismo na relação com a RDC e o Congo-Brazzaville, assim como a necessidade de analisar a entrada do Gabão na Iniciativa Mayombe.

A propósito, a governante angolana teve um encontro com Jacques Denis Tsanga, ministro da Água, Florestas, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Gabão, país que manifestou o interesse em formalizar a sua entrada na Iniciativa.

Na reunião com a facilitação da directora regional do Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUMA), Julliete Biao, e a presença da COMIFAC e da parceria das Bacias Tropicais do Mundo, concluiu-se que Angola deverá fazer um balanço sobre a Iniciativa Mayombe, algo que o país assumiu concretizar até Julho do próximo ano.

Também ficou acordada uma reunião técnica mais alargada, com o PNUMA, COMIFAC e Bacias Tropicais do Mundo, para proceder-se a uma avaliação de todo o investimento em termos de recursos humanos, documentais e financeiros, visando a construção de um novo mecanismo de funcionamento da Iniciativa.

A Iniciativa Mayombe é um mecanismo de protecção da floresta da África Central, nascido em 2011, aquando da assinatura da Declaração de Cabinda, na província homónima, pelos ministros do Ambiente de Angola, RDC e Congo- Brazzaville.

Últimas Notícias