loader

CEAST com as atenções viradas para os mais desfavorecidos

O apoio às camadas mais desfavorecidas do país e o combate à pobreza são as actuais prioridades da Igreja Católica angolana, a par da sua vocação na promoção dos direitos que os membros da sociedade merecem. Essa aposta foi reafirmada ontem, em Mbanza Kongo, província do Zaire, pelo presidente da Conferência Episcopal de Angola e São-Tomé (CEAST), Dom Filomeno Vieira Dias.

Em declarações à imprensa, à margem da palestra sobre o “Contributo das Igrejas na Edificação da Cultura e do ser Humano na Antiga Capital do Reino do Kongo”, o prelado católico, reforçou que a CEAST está ocupada com os cidadãos que precisam de mais apoio e presença da Igreja, segundo a Angop.

“Queremos uma Igreja mais próxima dos pobres, daqueles que lutam todos os dias com muitas dificuldades para poderem sobreviver”, frisou, para quem esse interesse deve ser encarado como apenas uma contribuição e longe de substituir a vocação do Estado.

Referindo-se ao centro histórico de Mbanza Kongo, inserido na lista do Património Mundial da UNESCO, Dom Filomeno Vieira Dias advogou a continuidade das pesquisas para a descoberta de mais vestígios que provam a excepcionalidade do seu património cultural.

“Devemos continuar os estudos para que possa vir à luz, tudo aquilo que mostra ao mundo que nesse lugar, há mais de cinco séculos, desenvolveu-se uma cultura, um Reino bastante estruturado e uma parte fundamental da vida da humanidade”, sugeriu.

Lembrou que foi em Mbanza Kongo que, há séculos, se deu o encontro do cristianismo com o povo, a Cultura e a História de Angola, razão pela qual, segundo disse, este local é considerado como o berço de Angola cristã.

O também Arcebispo Metropolitano de Luanda entende que a missão da afirmação e preservação deste Património Mundial exige empenho de todos, Estado, entidades privadas, igrejas e de outras organizações da sociedade civil que devem mobilizar meios e capacidades para o efeito.

Dom Filomeno Vieira Dias integra uma comitiva de Bispos da CEAST, chefiada pelo Núncio Apostólico em Angola, Dom Peter Rajic, que em Mbanza Kongo vai participar nas celebrações do primeiro aniversário da inscrição deste sítio histórico na Unesco, a assinalarse a 8 de Julho deste ano.

A missa de acção de graças pelo primeiro aniversário da elevação da cidade a Património Mundial aconteceu ontem Dom Filomeno Vieira Dias, presidente da CEAST Domingo.

Últimas Notícias