loader

Analista considera importante ‘limpar’ a imagem de Angola no exterior

O especialista em relações internacionais, Frederico Baptista, considerou oportuna a intervenção do Presidente da República, João Lourenço, no Parlamento Europeu, apontando-a como ocasião ideal para o Chefe de Estado angolano ‘vender’ a imagem da nova Angola que está a construir

POR: Neusa Filipe

Frederico Baptista falava ontem a OPAÍS, quando fazia uma análise sobre a participação de João Lourenço numa sessão Plenária do Parlamento Europeu, onde vai discursar esta Quarta-feira, 4 de Julho, em Estrasburgo, França. Sendo a primeira vez que um estadista angolano vai discursar no Parlamento Europeu, Frederico Baptista considerou imprescindível que o Presidente da República aproveite essa ocasião para focalizar o seu discurso, não somente em questões ligadas à paz e à segurança na região da África Austral, mas também passar uma mensagem para inverter a má imagem do país no exterior.

O analista considerou ainda a ocasião ideal para que o presidente possa mostrar as medidas que Angola tem estado a adoptar, quer no combate à corrupção, no repatriamento de capitais bem como dar ênfase à nova Lei de Investimento Privado e à nova Pauta Aduaneira, já aprovadas, a fim de atrair o investimento externo. Tendo em conta os vários programas de ajuda ao desenvolvimento disponibilizados pela União Europeia, sobretudo nas áreas da educação, da saúde e na formação técnico-profissional, a fonte acredita ser uma boa oportunidade para se mostrar os desafios que o país pretende abraçar.

Questões imprescindíveis

Relativamente à atracção de investidores para o mercado angolano, Frederico Baptista salientou que as questões como a corrupção (até no tratamento da documentação da empresa), o favoritismo, a falta de concorrência leal que sempre prejudicaram o bom ambiente de negócios no país, devem ser exterminadas com as novas políticas de combate à corrupção, ao branqueamento de capitais e ao monopólio adoptadas pelo novo Executivo. O analista apontou ainda a questão dos Direitos Humanos e o próprio sistema de Justiça angolano como sendo outras que também têm levantado críticas da imagem de Angola no contexto internacional, as quais acredita que podem ser levadas em consideração pelo Presidente da República durante o seu discurso. “É importante nesta oportunidade que o presidente vai ter para mostrar este país novo que pretende construir, porque todas essas questões não têm criado um ambiente propício”, disse.

As divisas

Frederico Baptista considerou a falta de divisas no país, outra preocupação a ter em conta quando se fala em atrair investidores e turistas para o país. Ele acredita que poderá constituir um empecilho para os investidores estrangeiros já que terão que enfrentar dificuldades no momento de enviar o dinheiro para os seus países de origem. O Parlamento Europeu, além de se dedicar ao controlo democrático de todas as instituições da União Europeia, tem também analisado e concertado algumas matérias de políticas externas.

Últimas Notícias