loader

Nikolas devolve dinheiro surripiado à AGT

O então administrador da Administração Geral Tributária (AGT), Nikolas Gelber da Silva Neto, já devolveu a quantia monetária de que é acusado e pronunciado de se ter locupletado do Estado, revelou ontem, em Tribunal, Benja Satula, seu advogado.

O causídico fez esta declaração ao apresentar os pontos prévios no início da primeira audiência de discussão e produção de provas deste processo mediático, conhecido por Caso AGT, em que estão envolvidos nove cidadãos, dos quais quatro estão presos e cinco em liberdade. Baseando-se neste facto, sem revelar o montante, Benja Satula requereu à juíza da causa, Josina Falcão, a liberdade provisória do seu constituinte e protestou a acusação de crime de fraude fiscal qualificada, constante na acusação e na pronúncia.

De realçar, que quando da detenção de NiKolas Neto, estimava- se o desvio de 170 milhões de Kwanzas provenientes de impostos pagos por empresas. Os defensores dos outros três réus presos também requereram a libertação dos seus constituintes, invocando alguns dos pontos constantes na pronúncia que o favorecem.

De realçar que este processo está a correr os seus trâmites legais na 6ª Secção de Crimes Comuns do Tribunal Provincial de Luanda, sob liderança de Josina Falcão, coadjuvada pelos juízes José Sequeira Lopes e Dias Orlando Matussanda. A instância do Ministério Público é representada pelo procurador Manuel Bambi.

Últimas Notícias